Ipu (CE): Enfermeiros irão participar de ato em Sobral contra decisão judicial que limitam suas atuações

Enfermeiro Asarias Araújo, paciente e o Enfermeiro
Eduardo Damasceno
A precoce decisão da 20ª Vara da Justiça Federal de Brasília alterou o cotidiano dos profissionais de enfermagem. Conforme a liminar expedida pelo juiz Renato Borelli, agora, enfermeiros não podem mais requisitar consultas e exames na Atenção Básica de Saúde ou revalidar receitas médicas.

A fundamentação utilizada na liminar judicial é de que essas são funções específicas dos médicos. O fato está causando polêmica em todo o país, e divide opiniões quanto a eficácia da decisão liminar. A priori o ato jurídico está a prejudicar a campanha do Outubro Rosa, tendo em vista que proibiu os enfermeiros de realizarem exames de prevenção ao câncer de mama e de colo do útero.

Desta feita o Outubro Rosa virou Outubro Preto! O serviço da atenção básica vivenciado nas Unidades Básicas de Saúde estão praticamente inoperantes porque os enfermeiros foram proibidos pela liminar de efetuarem a primeira consulta de pré-natal sem a requisição médica, de avaliar os pacientes com suspeita de tuberculose, de realizar testes rápidos de glicemia etc.

Foi marcado para acontecer na quinta-feira, dia (19/10), uma mega manifestação de repúdio contra a liminar que mitigou a atuação dos profissionais de enfermagem. O ato de protesto acontecerá no município de Sobral.

Uma comitiva de enfermeiros de Ipu composta pelos profissionais Asarias Araújo, Lidiana Martins, Eduardo Damasceno e outros marcarão presença na manifestação. Além de Ipu, enfermeiros de outros municípios também irão participar.

Fonte: Blog Expresso Ipu
Compartilhar no G+