Agricultores “constroem” poço profundo com as mãos no interior do Ceará

Os agricultores nordestinos vivem a maior crise da história, se não bastasse o momento frágil por que passa a economia da região, já são seis anos de sofrimento com a escassez de água.

Se a crise econômica nacional golpeia por um lado, por outro a seca compromete áreas importantes da região, com redução de plantio e a morte do pequeno rebanho, ingredientes que afetam o trabalhador da agricultura familiar. Sem água, as perspectivas se apequenam.

A situação é mais dramática no Ceará, onde apenas oito cidades de um total de 184 não estão em situação de emergência e 5,5 milhões de pessoas são afetados pelo problema. Cerca de 130 açudes operam com menos de 10% da capacidade.

Em meio a todo esse turbilhão que está devastando a vida dos milhares de cearenses, um agricultor do sertão de Quixadá, no Ceará, tomou uma atitude inusitada, e diante do grave quadro que assola o interior do estado, está construindo seu próprio poço profundo com as próprias mãos.

Você não leu errado, sem condições de comprar água através do carro-pipa, Francisco Ronaldo morador do distrito de Tapuiará está há cerca de um mês construindo um poço profundo em sua pequena propriedade. Representantes da Fundação Nacional de Saúde – Funasa – estiveram no local para verificar aquela atitude desesperada e inusitada e comprovaram o drama do agricultor. Com isso os dirigentes devem tentar conseguir uma forma de amenizar o sofrimento dos agricultores daquela região.



Fonte: Monólitos Post
Compartilhar no G+