No Ceará, cresce o número de crianças vítimas de acidentes de moto

Apesar das constantes campanhas de conscientização e cuidados no trânsito, o Ceará continua no topo de estados com altos índices de acidentes e mortes no trânsito. O que chama a atenção é a crescente no número de vítimas infantis.

Segundo o Instituto Doutor José Frota, maior hospital de traumatologia do Norte e Nordeste, apesar do número de vítimas em acidentes de moto ainda serem homens de até 40 anos, um determinado perfil de acidentados também tem crescido. Entre janeiro e julho deste ano, 140 crianças menores de 14 anos, foram atendidas pelo hospital em acidentes de motos. A Superintendente do hospital, médica anestesista Riane Azevedo, explica quais as principais causas desses acidentes. “Os principais casos de acidentes relacionados a moto está exatamente com a questão do alcoolismo, a questão do uso adequado do capacete, muitas vezes relacionado a questão da imprudência, as regras do trânsito que não são cumpridas adequadamente. E, de certa forma, são as questões mais relevantes que a gente tem observado”, destaca Riane.

Além disso, de acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e do Ministério da Saúde, os acidentes de trânsito estão entre as principais causas de altos gastos da Previdência. Por ano, o Brasil desembolsa aproximadamente 20 bilhões de reais para pagamentos de pensões ou aposentadorias por invalidez

Para a Superintendente do IJF, as campanhas de prevenção a acidentes no trânsito, são de suma importância e devem ser intensificadas, principalmente para a segurança dos pequenos. “A gente costuma observar que no interior, ele (acidente) é muito mais frequente do que na capital, então provavelmente isso deva ser reforçado, o uso desse material (equipamentos de segurança) nas pessoas que estão no interior. Que usem o capacete, que não bebam enquanto estiverem dirigindo a moto. E eu acredito que é importante reforçar desde a fase escolar. Pra que isso realmente entre na cabeça das pessoas. E que isso sirva pra ela – principalmente – dos 20 aos 40 anos, que é a fase que ela tá mais produzindo, que ela tá trabalhando. Então eu acho que as campanhas são muito importantes. No dia a dia deve se reforçar isso. São os fatores mais importantes que poderiam nos ajudar na redução desses acidentes.”

A moto é o principal meio de transporte no interior do estado. De acordo com dados do Detran-Ce, de janeiro a setembro, o Ceará tem um total de um milhão e 307 mil motos em circulação. Dessas, aproximadamente um milhão e 100 mil estão nas cidades do interior.

Fonte: Ceará Agora
Compartilhar no G+