Sem acordo com o Exército, pipeiros optaram por permanecer em greve no Ceará

Os pipeiros do Ceará, paralisados desde a última segunda-feira (6), vão continuar em greve. A decisão foi tomada após reunião com o comando da 10ª Região Militar do Exército (10ª RM), responsável por coordenar a Operação Pipa nos estados do Ceará e Piauí, nesta sexta-feira (10).

Cerca de 1.800 carros-pipa cadastrados no programa emergencial de abastecimento de água em áreas rurais do Estado deixaram de circular. O principal motivo da paralisação é a falha no sistema eletrônico de aferição das rotas, que provocaria atraso de até três meses no pagamento dos pipeiros.

O presidente afirma que, com a greve, nem um carro-pipa está circulando no estado, o que prejudica principalmente a população das regiões mais carentes, que sofrem com os efeitos da seca.

Fonte: G1
Compartilhar no G+