Carta aponta 'sufocamento' do direito de defesa no caso Lula

Uma carta aberta "aos juristas do mundo" assinada por advogados brasileiros para "denunciar" o que definem como sufocamento do direito de defesa no Brasil, especialmente em relação a Lula, já conseguiu a adesão de 500 nomes até a quinta (28). Nomes de esquerda como o português Boaventura de Souza Santos e a espanhola Pilar del Río, viúva de José Saramago, aderiram ao documento.

PONTO A PONTO

A carta cita a "instrumentalização política das delações premiadas", "prisões preventivas de longo curso" que seriam destinadas a buscar depoimentos contra Lula e a "manifestação pública de juízes", desembargadores e ministros que participariam "do contencioso político" adiantando opiniões e votos.

ENDEREÇO

A carta foi organizada por Tarso Genro, Marco Aurélio de Carvalho, Carol Proner e Gisele Citadino, que devem encaminhá-la a organismos internacionais.

Fonte: Mônica Bergamo (Folha)
Compartilhar no G+