Bolsonaro afirma que usava auxílio-moradia pra gastar com putaria, "comer gente"

Por essa, nem o MR Catra esperava.

Uma matéria da Folha de São Paulo mostrando que o presidenciável Jair Bolsonaro e um de seus filhos, Eduardo Bolsonaro, recebem dos cofres públicos R$ 6.167,00 por mês de auxílio-moradia mesmo tendo um imóvel em Brasília, deixou o parlamentar completamente alterado.


Bolsonaro recebe da Câmara o auxílio-moradia desde outubro de 1995, ininterruptamente. Eduardo, desde fevereiro de 2015, quando tomou posse em seu primeiro mandato como deputado.

Ao todo, pai e filho embolsaram até dezembro passado R$ 730 mil, já descontado Imposto de Renda.

Camila Mattoso e Italo Nogueira, ambos jornalistas da Folha de SP, viajaram até Angra dos Reis (RJ) e encontraram Jair Bolsonaro em sua casa de veraneio, um dos 13 imóveis da família Bolsonaro.

Os jornalistas entrevistaram o parlamentar e perguntaram se ele "utilizou, em algum momento, o dinheiro que recebia de auxílio-moradia para comprar o próprio apartamento que mora em Brasília?"

Bolsonaro respondeu: "Como eu estava solteiro naquela época, esse dinheiro de auxílio-moradia eu usava pra comer gente." (Veja Aqui).

Mais uma mentira

Jair Bolsonaro está tentando se explicar desde que a Folha de SP começou a publicar matérias falando do património da família Bolsonaro que é muito superior as vencimentos recebidos, segundo o jornal.

Acontece que Bolsonaro tem caído em uma mentira atrás da outra. O parlamentar divulgou nas redes sociais nesta terça-feira (9) um número falso que segundo ele seria da economia que teria feito aos cofres públicos nos últimos oito anos. A mentira foi logo descoberta e estava faltando cerca de 800 mil reais a mais que foram gastos e que Bolsonaro tentou esconder. (Veja Aqui).

Bolsonaro afirmou aos jornalista da Folha de SP que "estava solteiro e usou o dinheiro do auxílio-moradia pra comer gente", ou seja, com farras de solteiro que no popular fala-se "putaria".

Só que outra matéria da Folha de SP mostrou que Bolsonaro empregou, por um ano e dois meses a atual mulher, Michelle, em seu próprio gabinete na Câmara dos Deputados. No período, ela ainda foi promovida e teve seu salário triplicado.

"O ingresso da mulher no gabinete pessoal do político foi oficializado no dia 18 de setembro de 2007. Nove dias depois, os dois firmaram o pacto antenupcial no 1º Ofício de Notas de Brasília – se casaram de papel passado após dois meses. Com a certidão de casamento já assinada, Michelle ficou um ano empregada pelo marido." (Veja Aqui).

Bolsonaro recebe da Câmara o auxílio-moradia desde outubro de 1995, portanto, é falsa ou mentirosa a afirmação de que o dinheiro era usado na "putaria".

Não sei o que é pior...

- Afirmar que gastou o dinheiro em "putaria".

- Mentir dizendo que era solteiro.

- Ou não conseguir explicar o que fez com o dinheiro do auxílio-moradia.

A suspeita levantada pelo Folha de SP é que Bolsonaro tenha comprado o apartamento com o dinheiro público, usando o auxílio-moradia.
Compartilhar no G+