Bolsonaro ameaça jornalista da Folha: "Vai perder o teu emprego"

Na quinta-feita (11), o deputado Jair Bolsonaro falou com os jornalistas Camila Mattoso e Italo Nogueira, ambos da Folha de SP.

Irritado com as últimas reportagens, sobre o património de Bolsonaro e seus filhos parlamentares, o deputado que pretende ser candidato a Presidente da República disse aos jornalistas que eles vão perder os empregos.

Jornalistas: O sr. está concorrendo ao principal cargo do país.

Bolsonaro: E é bom vocês torcerem para eu não chegar porque vai acabar a teta de vocês e você vai perder o teu emprego lá.

Jornalistas: Por que? O sr. vai pedir a demissão? O sr. vai interferir na imprensa?

Bolsonaro: Não vai ter dinheiro para vocês. O dinheiro para imprensa vai ser para o povo.

Jornalistas: Mas aí quem vai avaliar a verdade é o sr. como presidente?

Bolsonaro: Não vai ter dinheiro meu, se eu for presidente, no Orçamento para vocês.

Jornalistas: Mas o sr. se incomoda com esse olhar da imprensa em relação ao sr.?

Bolsonaro: Se você faz a matéria justa, bota as datas que eu adquiri, bota a data de compra da época...

Jornalistas: A gente traz data, deputado...

Bolsonaro: Não. Bota lá atrás a data que foi adquirido, preço de mercado.... Como falei para você agora: quer comprar um apartamento em Copacabana por R$ 100 mil?

Jornalistas: Mas os R$ 400 mil da casa 58 não é preço de mercado.

Bolsonaro: Aquela localização é igual a um apartamento em Copacabana na Ladeira dos Tabajaras.

Jornalistas: Na orla, na avenida Lúcio Costa?

Bolsonaro: Isso foi em 2009.

Jornalistas: Mas é disso que a gente está falando.

Bolsonaro: Pergunta para quem me vendeu. É simples o negócio. Se eu quiser vender essa casa aqui para este cara aqui agora por R$ 50 mil, eu posso vender?

Jornalistas: Se o sr. quiser...

Bolsonaro: Ah, bom.

Jornalistas: Mas que vai ser estranho o sr. vender esta casa por R$ 50 mil, vai.

Bolsonaro: Mas se eu quiser vender.

Jornalistas: O sr. não vai achar estranho?

Bolsonaro: Não acho estranho.

Jornalistas: Não?

Bolsonaro: Não. Se eu tenho uma dívida de gratidão com a pessoa. Posso até doar a coisa.

Jornalistas: Como presidente o sr. vai manter essa postura de não responder a imprensa?

Bolsonaro: Respondo a imprensa séria.

Jornalistas: Qual imprensa? O sr. já criticou O Globo, já criticou a Folha, já criticou a TV Globo...

Bolsonaro: Tem imprensa que eu elogio.

Jornalistas: Quem por exemplo?

Bolsonaro: No Nordeste, quase todos os jornais do Nordeste, quando eu vou lá, eu sou tratado com dignidade. No Nordeste, eu sou tratado com dignidade. Estive agora no 'A Crítica', em Manaus, pergunta, resposta, numa boa, tranquilo. E a matéria saiu com o que foi tratado no dia anterior.

Jornalistas: Como deputado e se for presidente, o sr. acha que pode escolher a quem responder e quem não responder?

Bolsonaro: Se você perguntar da Folha, vou falar 'fake news, passe pra outra'. Pode ter certeza.

Jornalistas: É essa a postura que o sr. vai ter?

Bolsonaro: Para vocês da Folha, vai. 'O Globo' não. 'O Estado de S. Paulo' não. É o meu entendimento. Eu respondo a quem eu quiser.

Jornalistas: Como presidente da República?

Bolsonaro: Eu respondo a quem eu quiser. Vocês da Folha eu não respondo. Vocês da Folha desistam. Não precisa ter aquele comitê de imprensa no Planalto. Sai fora que vocês não vão ter resposta nenhuma.
Compartilhar no G+