Grupo de Eunício deixa oposição a Camilo

A “parceria institucional” entre o governador Camilo Santana (PT) e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), fez com que o MDB do Ceará revisse seu papel de oposição ao governo petista. De acordo com o presidente estadual da legenda, “o ímpeto da oposição arrefeceu” e há a expectativa de uma aliança para as eleições deste ano. “A bancada está em espera de definição dessas conversações que estão ocorrendo entre o senador Eunício e o governador Camilo, e que há uma expectativa, pelo menos a imprensa tem cogitado muito isso, de uma possível aliança que essa parceria institucional possa vir a se transformar”, disse, ao jornal O Povo.

Três anos após a derrota de Eunício Oliveira (MBD) para Camilo Santana (PT) na disputa pelo Governo do Estado, o MDB do Ceará não se declara mais como oposição ao governo petista. Quem garante é o presidente estadual da legenda, Gaudêncio Lucena, reconhecendo que a “parceria institucional” entre o governador e o presidente do Senado “fez com que aquele discurso de oposição que vinha se caracterizando no partido, ao longo deste mandato, houvesse uma reversão”.

Ao jornal O Povo, Gaudêncio disse que “não existe ainda uma definição, mas, enquanto isso, a bancada tem vivido essa expectativa. O ímpeto da oposição arrefeceu”. “A bancada está em espera de definição dessas conversações que estão ocorrendo entre o senador Eunício e o governador Camilo, e que há uma expectativa, pelo menos a imprensa tem cogitado muito isso, de uma possível aliança que essa parceria institucional possa vir a se transformar”, diz.

O mesmo sentimento é adotado por outras lideranças do partido, como os deputados estaduais Leonardo Araújo e Dra. Silvana. “O partido é base, desde que a maioria dos seus deputados se posicionou para ficar na base”, afirmou a líder do MBD na Assembleia Legislativa

Fonte: Brasil 247
Compartilhar no G+