Com 467 mortes, Ceará registra janeiro mais violento dos últimos cinco anos

A média foi de 15 mortes por dia em janeiro de 2018. Número divulgado pela Secretaria da Segurança ainda não é consolidado.

número de assassinatos no mês de janeiro de 2018 foi o maior registrado desde 2013, quando a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) passou a divulgar oficialmente o índice. Foram 467 mortes violentas no primeiro mês de 2018. A estatística, ainda preliminar, foi divulgada no site da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O número de CVLIs inclue casos de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. Se comparado com 2013, quando a Segurança Pública mudou a metodologia e passou a divulgar o índice de assassinatos por mês, o número de CVLIs de 2018 é 28% maior. Naquele ano foram 365 mortes violentas. Conforme os dados apresentados até o momento, janeiro de 2018 fechou com uma média de 15 assassinatos por dia. A crescente violência no Ceará ficou evidenciada por dois massacres que aconteceram no estado. O primeiro deles foi a chacina no Bairro Cajazeiras, em Fortaleza, quando 14 pessoas foram mortas no ataque de um grupo criminoso a uma casa de shows. Outras 10 pessoas foram encaminhadas para atendimento no hospital, na ocasião. O crime aconteceu no dia 27 de janeiro. Massacre em Itapajé Dois dias depois, em 29 de janeiro, foi a vez de dez homens que estavam presos na Cadeia Pública de Itapajé serem mortos numa briga entre grupos rivais. Com capacidade para 25 detentos, a cadeia abrigava 113 presos, conforme o Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Estado do Ceará (Sindasp-CE). Seis presos que tiveram participação nos assassinatos foram indiciados por homicídio qualificado na Delegacia de Itapajé. Duas armas de fogo e vários 'cossocos' – arma branca de fabricação artesanal – foram encontradas no interior das celas. Outro caso que chamou a atenção para a violência no estado foi o assassinato de um homem executado a tiros enquanto dirigia pela CE-040, próximo ao 4º Anel Viário, na Região Metropolitana de Fortaleza. Os criminosos filmaram a ação, que aconteceu na tarde do dia 31 de janeiro. Ações Após os casos de violência, o governador Camilo Santana pediu R$ 15 milhões de apoio financeiro ao presidente da República, Michel Temer, para investir em um Centro Integrado de Inteligência do Ceará. O objetivo do Centro integrado é dar mais agilidade no combate ao crime organizado. Durante a reunião com o governador, realizada na terça-feira (30), Temer autorizou a ação de um grupo especializado da Polícia Federal para o Ceará, para trabalhar na inteligência. "Solicitamos apoio do presidente em relação a ações urgentes no estado e também medidas a médio e longo prazo", disse o governador. Fonte: G1
Compartilhar no G+