Cúpula da segurança do Ceará se reúne com a força-tarefa

Representantes da Força Nacional, da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) se reuniram durante todo o dia de hoje com a cúpula da Segurança Pública do Ceará, lideradas pelo secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, com o objetivo de alinhar estratégias para dar maior celeridade no fluxo de informações e reforçar os trabalhos de inteligência nas ações já desenvolvidas no combate ao crime organizado no Estado.

Para o secretário André Costa, o trabalho desenvolvido vai fazer toda a diferença para o Ceará, mas também para o resto do País, uma vez que o problema enfrentado aqui, envolvendo organizações criminosas, é o mesmo praticamente em todos os estados do País. Ele reforça que por esse motivo é de suma importância que o Governo Federal participe desse processo. “Estamos traçando todo o escopo, os protocolos integrados de ação, protocolos táticos, operacionais e de polícia investigativa. A força-tarefa não vem aqui substituir, mas acrescentar, principalmente, facilitando o fluxo de informações de outros estados para o Ceará e também do Ceará para os outros estados, já que há a ação interestadual e até internacional desses grupos criminosos. Por isso, é importante a participação do Governo Federal nesse processo, para que a atuação seja de forma integrada e sem que haja problemas de atribuições entre os órgãos, sem invasão de competências”, frisou o titular da SSPDS.

Já o secretário adjunto da Secretaria Nacional de Segurança Pública do MJSP, Alexandre Mota, destacou que a iniciativa de trazer a força-tarefa para o Ceará decorre de uma solicitação do próprio governador do Estado, que pediu um apoio na área técnica de inteligência e investigação. “Esse assunto já vinha sendo tratado desde o mês de janeiro. Aqui, nós estamos tratando dos pontos na parte de inteligência, de polícia judiciária e investigação”, explicou Alexandre Mota.

A integração entre os órgãos federais e estaduais será intensificada com a chegada dos servidores do Ministério da Justiça. "A integração entre os órgãos de segurança aqui no Ceará já era muito intensa. Não tinha estado melhor para começar um trabalho como esse, pioneiro. Nós estamos aqui para dar apoio. A idéia não é assumir protagonismo", declarou o superintendente da Polícia Federal no Ceará, Delano Cerqueira Bunn, acerca do reforço federal.

Além do secretário da Segurança do Ceará, André Costa; do secretário adjunto da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do MJSP, Alexandre Mota; e do superintendente da Polícia Federal no Ceará, Delano Cerqueira Bunn; participam da reunião o superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Ceará, Marcos Antônio Sena; além dos titulares da Polícia Militar do Ceará (PMCE), Cel PM, Ronaldo Viana; do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), Cel Heraldo Pacheco; e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), Ricardo Macêdo; e do delegado geral adjunto da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), Marcus Rattacaso.

Amanhã (20), em sessão na Assembleia Legislativa do Ceará, está previsto para entrar na pauta dos deputados a votação do projeto de lei que cria a Vara de Delitos de Organizações Criminosas na estrutura do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), com o intuito julgar, de forma célere, os casos que envolvam organizações criminosas.

O envio do grupo que integra a força-tarefa foi uma solicitação do governador Camilo Santana ao presidente da República, Michel Temer, em reunião realizada no último dia 30 de janeiro, em Brasília. Na ocasião, o governador discutiu medidas para a Segurança Pública do Estado, especialmente na área de inteligência. Camilo Santana foi acompanhado do presidente do Senado, Eunício Oliveira; do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Gladyson Pontes; e do presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, José Albuquerque.

Fonte: BRASIL 247 Com informações da SSPDS-CE



Compartilhar no G+