Temer "prova que está vivo" e volta a receber aposentadoria

Valor mensal de cerca de R$ 45 mil brutos, o equivalente a R$ 22 mil líquidos, mais o 13º de 2017, já foram parar na conta do presidente.

Aposentado como procurador do Estado de São Paulo, o presidente da República, Michel Temer, deixou de receber o benefício, nos meses de novembro, dezembro e janeiro últimos, por não ter realizado o recadastramento anual obrigatório.

Agora, de acordo com informações divulgadas nessa quarta-feira (21), pela São Paulo Previdência (SPPrev), responsável por administrar a folha de pagamento das pensões e aposentadorias do governo paulista, o valor mensal de cerca de R$ 45 mil brutos, o equivalente a R$ 22 mil líquidos, mais o 13º de 2017, já foram parar na conta do presidente.

A regularização dos depósitos ocorreu no mês passado, depois que Temer passou pela chamada "prova de vida". O exame deve ser realizado pelo beneficiário, no mês de aniversário. O presidente completa anos no dia 23 de setembro. Ele tem 77 anos, mas está aposentado desde os 58 anos.

Em caso de não comprovação de vida, a aposentaria é automaticamente suspensa e sai da folha de pagamento da instituição. Segundo o Extra, o SPPrev não confirmou quando o presidente recebeu as aposentadorias acumuladas, nem quanto foi pago. O mesmo foi feito pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

Fonte: Notícias ao Minuto




Compartilhar no G+