Dois bandidos que assaltaram e explodiram banco em Santana do Cariri foram presos

Cerco da Polícia na divisa entre Ceará e Pernambuco resultou também na apreensão de armas, munições e veículos usados pela quadrilha no ataque ao banco. Um dos criminosos morreu durante confronto com as autoridades.

ma operação conjunta das Polícias Militares do Ceará e Pernambuco resultou na prisão de dois bandidos suspeitos de serem integrantes de uma quadrilha interestadual de assaltantes de bancos. Os dois são acusados de terem participado do ataque à agência do Banco do Brasil da cidade de Santana do Cariri (550Km de Fortaleza), na madrugada do último sábado (3).

O cerco policial aconteceu na zona rural do Município de São José do Belmonte, no Interior de Pernambuco, no limite com o Município de Jati, no Ceará. Patrulhas do 8º BPM/PE cercaram os criminosos em uma mata com o apoio de equipes da Companhia Independente de Operações e Sobrevivência na Área de Caatinga (Ciosac).

Foram presos no cerco policial os bandidos pernambucanos identificados como Joaquim Esmerindo dos Santos Neto, 33 anos; e Cláudio Barbosa dos Santos, 40, ambos naturais da cidade de Serra Talhada (PE). Com eles, a Polícia apreendeu quatro armas de fogo, sendo dois revólveres de calibre 38, uma pistola calibre 9 milímetros e uma de calibre Ponto 40 (.40), além de muita munição de reserva e drogas.

Bandido morto

Também foram apreendidos quatro veículos usados pela quadrilha no ataque à cidade de Santana do Cariri na madrugada de sábado passado: um Corolla azul, placas PDO-0979 (PE), um Ecosport branco placa PGZ-9440 (PE); um Ford Ka branco placa PYY-8823 (MG), e um Uno Way placa NUN-7389 (CE).

De acordo com a Polícia pernambucana, já são três os criminosos identificados, sendo dois presos e um que morreu num confronto com a Polícia ainda no sábado durante a fuga dos assaltantes. Tratava-se do pernambucano Marcos Antônio de Souza, 29 anos, natural do Exu (PE).

Durante o ataque em Santana do Cariri, várias pessoas foram mantidas como reféns da quadrilha e obrigadas a formar um escudo humano para que a Polícia não se aproximasse da agência do BB onde os criminosos haviam colocado explosivos nos caixas eletrônicos e no cofre-forte, na tesouraria. Na fuga, o bando levou alguns reféns, que foram, depois, soltos em uma estrada. Em um carro abandonado pelos ladrões, os policiais encontraram um fuzil, uma espingarda e muita munição.

Fonte: Ceará News 7




Compartilhar no G+