Lula lidera na 1a pesquisa divulgada após prisão

Em todos os cenários em que está presente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a pesquisa CNT/MDA de intenções de voto para as eleições presidenciais de outubro. Divulgado ontem, esse foi o primeiro levantamento após a prisão do ex-presidente. Condenado e preso na Operação Lava Jato, Lula pode ser declarado inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa.

Com Lula hipoteticamente no páreo, o petista lidera com 32,4% das intenções de voto, seguido de Jair Bolsonaro (PSL) com 16,7%, Marina Silva (Rede) com 7,6%, e Ciro Gomes (PDT) com 5,4%. O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) aparece em quinto, com 4% das intenções de voto e o senador Álvaro Dias (Pode) tem 2,5%.

Os três cenários sem Lula mostram Bolsonaro na liderança das intenções de voto. No cenário mais provável sem Lula, Bolsonaro tem 19,7%; Marina Silva (Rede) 15,1%; Ciro Gomes (PDT), 11,1%. Alckmin aparece em seguida, com 8,1%, seguido por Fernando Haddad (PT), com 3,8%.

O nível mais alto de intenção de voto de Bolsonaro é de 20,7%, caso disputasse o Planalto com Marina (16,4%), Ciro (12%), Haddad (4,4%) e Henrique Meirelles (1,4%).

Há ainda um terceiro cenário estimulado sem Lula: neste, o deputado do PSL tem 18,3%; Marina, 11,2%; e Ciro, 9%. Alckmin aparece mais uma vez em quarto lugar, com 5,3% das intenções de voto, seguido por Álvaro Dias, com 3% e Haddad, com 2,3%.

Ao lado de Ciro Gomes e Fernando Haddad, Lula é quem tem a menor rejeição entre os 2.002 entrevistados, em 24 estados além do Distrito Federal entre os dias 9 e 12 de maio. Das pessoas ouvidas no levantamento, 46,8%, 46,4% e 46,1% disseram não votar de jeito nenhum, respectivamente, em Lula, Ciro e Haddad.

Fonte: Agência Estado
Compartilhar no G+