Presos 5 suspeitos de ataques a prédios públicos em Juazeiro do Norte; mandante seria detento

Ataques contra prédios públicos e coletivos de Juazeiro do Norte aconteceram neste sábado e domingo.

Após ataques cometidos contra dois ônibus e dois prédios públicos, na cidade de Juazeiro do Norte, cinco suspeitos foram detidos, na manhã deste domingo. Uma sexta pessoa, que seria o mandante dos crimes, estava recolhida em uma unidade prisional da Cidade. O criminoso foi identificado e será encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos. As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

As ações criminosas foram registradas na madrugada do sábado, 12 e na manhã deste domingo. Nas ocorrências registradas na manhã deste domingo, uma viatura que estava dentro do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), no bairro Romeirão, foi incendiada por um criminoso, que pulou o muro no local. Um caminhão foi parcialmente queimado. As chamas foram controladas pelo Corpo de Bombeiros.

No sábado, foram três casos, sendo um à tarde, por volta das 12h30min, quando bombeiros militares foram acionados para um ataque contra o Teatro Marquise Branca, bairro Santa Teresal. Criminosos jogaram garrafas de coquetel molotov, mas o artefato não chegou a danificar o prédio.

A segunda ocorrência foi registrada por volta das 13 horas, quando dois indivíduos em uma motocicleta invadiram uma garagem de ônibus no bairro Franciscanos, onde derramaram um liquido inflamável e atearam fogo na sucata de um outro veículo, que teve destruição parcial. Por volta das 21h45min, em Limoeiro, dois criminosos adentraram em um coletivo, da linha Juazeiro do Norte/Barbalha, e ordenaram que todos descessem.

Em seguida, a dupla ateou fogo no ônibus. O Corpo de Bombeiros também compareceu ao local da ocorrência e controlou o incêndio. Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), as Polícias Militar e Civil permanecem em diligências visando capturar outros envolvidos nas ações criminosas registradas.

Detentos organizaram ataques após proibição de pernoite determinada por juiz

O POVO Online apurou que em um suposto salve de organização criminosa, os detentos teriam relacionado os ataques a uma proibição de pernoite do Dia das Mães, nas comarcas de Juazeiro do Norte (na Cadeia Pública de Tourão). Conforme a Secretaria da Justiça e Cidadania, a pernoite foi proíbida pelo Judiciário. Portanto, o órgão não teria mais detalhes sobre o caso. A decisão é de um juiz da região do Cariri.

Conforme o órgão, o magistrado atribuiu a decisão à superlotação do sistema carcerário. A liberação dos pernoites íntimos "extrapola os limites administrativos por desrespeitar os princípios constitucionais e legais norteadores, especialmente, do princípio de coletivo da segurança pública", informou o TJCE com base na decisão.

A permissão, além de justificada em data que enfatiza a relação filial materna, pode, em tese, dobrar o número populacional nas unidades prisionais e sem que existam agentes penitenciários para atender a demanda.

Fonte: O POVO ONLINE
Compartilhar no G+