Quatro voos no Aeroporto de Fortaleza são cancelados; Juazeiro segue sem combustível para aeronaves

As companhias aéreas Latam e Avianca cancelaram quatros voos com origem ou destino no Aeroporto de Fortaleza nesta segunda-feira (28), até esta tarde, por causa do desabastecimento de combustível em outras cidades devido à paralisação dos caminhoneiros em todo o país.

A paralisação dos caminhoneiros ocorre em todo o país há oito dias. A categoria protesta contra o aumento no preço do diesel. Após o desbloqueio do acesso ao centro de distribuição no cais do Porto do Mucuripe, em Fortaleza, que estava obstruído por caminhoneiros e motoristas de aplicativos desde sábado (26), caminhões-tanque foram enviados para abastecer a capital e também seguem para 90 cidades do interior.

Segundo a Fraport, empresa que administra o aeroporto de Fortaleza, oito carretas com combustível foram recebidas nesta segunda-feira. Porém, o aeroporto segue operando nos seus níveis de reserva.

Com o último abastecimento, a nova previsão é que as operações sigam até a quarta-feira (30), no fim da noite.

Voos cancelados nesta segunda

Latam - LA3640 Fortaleza - Guarulhos (SP).

Latam - LA3390 Guarulhos (SP) - Fortaleza

Avianca - 6391 Fortaleza - Guarulhos (SP)

Avianca - 6390 Guarulhos (SP) - Fortaleza.

A Gol Linhas Aéreas e a Azul Linhas Aéreas não tiveram cancelamentos nesta segunda. De acordo com a Azul, o transtorno foi contornado com a estratégia de "cancelamento programado". A empresa readequou os horários e encaixou o maior número de passageiros em um voo apenas.

Juazeiro do Norte

Aeroporto de Juazeiro do Norte atende também a população do noroeste de Pernambuco, do alto Sertão da Paraíba e Sudoeste do Piauí.

Com abastecimento zerado, o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, de Juazeiro do Norte, teve quatro cancelamentos de voos desde a quinta-feira (24), e permanece sem combustível. Outros dois cancelamentos estão previstos para a madrugada desta terça-feira (29). O aeroporto de Juazeiro é um dos oito administrados pela Infraero que estão sem abastecimento.

O aeroporto de Juazeiro recebe querosene de aviação vem de Guamaré, no Rio Grande do Norte. As carretas teriam de percorrer cerca de 500 km e passar pelas manifestações de caminhoneiros.

Além dos cancelamentos, o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes também está sofrendo atrasos. Só é permitido pousar em Juazeiro a aeronave que tiver autonomia para seguir viagem.

Em Juazeiro, todos os cancelamentos foram da companhia Azul Linhas Aéreas. Quatro dos voos cancelados fariam trajeto entre Juazeiro do Norte e Recife. Os outros dois ligariam Juazeiro a Campinas, em São Paulo.

Sobre os voos previstos para sofrer cancelamento na madrugada desta terça, a companhia aérea justifica com a estratégia de cancelamento programado, em que é realocado o maior número de passageiros em uma só aeronave, de tamanho maior, para economizar combustível.

Fonte: G1/CE
Compartilhar no G+