Procissão de Santo Antônio reúne 20 mil pessoas no Ceará


Orquestras, bandas cabaçais e grupos de penitentes acompanharam a procissão.

Cerca de 20 mil pessoas percorreram algumas das principais ruas deste Município, no Cariri cearense, em procissão que marcou o encerramento da Festa de Santo Antônio, padroeiro da cidade. O trajeto começou na casa da família Teles, que há muitos anos ornamenta a imagem do santo, seguindo até Igreja Matriz. Três carros de som acompanharam os fiéis que cantaram e rezaram durante a caminhada que encerrou no início da noite de ontem.

Orquestras, bandas cabaçais e grupos de penitentes acompanharam a procissão junto de 32 imagens, carregadas nos ombros, de santos padroeiros das comunidades rurais barbalhenses e de outros bairros. "É o dia da bênção. Hoje celebramos a entrada de Santo Antônio no céu. Então, os devotos e paroquianos se reúnem para louvar a Deus pela sua entrada na glória, a salvação, aquele que viveu profundamente o evangelho aqui na Terra", explica o padre Antônio José do Nascimento, pároco da Igreja Matriz.

Esta foi a primeira festa ao padroeiro que o padre Antônio José participou depois que assumiu a Paróquia de Santo Antônio, em janeiro. Por isso, ele se surpreendeu com a dimensão das celebrações e da fé dos barbalhenses. "Achei muito animado, muito bonito, muita festa. Em toda região do Cariri o povo é muito devoto, mas Barbalha supera muitas cidades. É diferenciada, porque engloba o religioso, o cultural e o social", disse.

A dona de casa Socorro Gegório reforça as palavras do pároco, garantindo que, anualmente, participa da procissão e que é devota "como todo barbalhense". A admiração pelo padroeiro vem dos pais e ela quer levar adiante para sua família. "Ele representa muito para a cultura da cidade. Eu não perco uma procissão, venho para todas as missas e quermesse".

Não é diferente da aposentada Marisa dos Santos, que mesmo com a perna machucada, veio do Sítio Venha-Ver, a 5Km da sede do Município, acompanhar a procissão, "mesmo que só para ver de longe", conta. Apesar de passar vários anos como líder da liturgia, na Paróquia de Santo Antônio, ela se surpreendeu com a beleza da festa neste ano. "É o Santo do mundo inteiro. Para o povo da cidade, é quase um ídolo. Todo mundo vai atrás de Santo Antônio. Vem gente de todo lugar e olha que não é domingo é dia de semana. O povo tem promessa, tem carinho ou milagres", acrescenta.

Retretas, trezena, quermesses e shows movimentaram os festejos de Santo Antônio em 2018. Aproximadamente 350 mil pessoas participaram da festa desde o dia 27 de maio, quando foi hasteado o Pau da Bandeira. No Parque da Cidade, mais de 20 mil barbalhenses garantiram o "Bilhete Social" para aproveitar, gratuitamente, as apresentações musicais que contou com artistas nacionais, como Wesley Safadão, Bell Marques, Leo Magalhães e Xand Avião.

Patrimônio Imaterial

Com mais dois séculos de tradição, cultura, fé e devoção, a Festa de Santo Antônio de Barbalha foi reconhecida como patrimônio imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), há três anos. Por isso, conseguiu um apoio de R$ 1,3 milhão do Ministério do Turismo para contratar atrações nacionais para a Festa no Parque de Eventos. Em 2018, completou-se o 308ª trezenário, com celebrações, leilões e apresentações culturais desde o dia 1º junho. Além disso, foi realizada uma grande feira de artesanato, que movimentou, aproximadamente, R$ 2 milhões em produtos locais.

Fonte: DIÁRIO DO NORDESTE
Compartilhar no G+