"PT não vai disputar vaga ao Senado', diz presidente do partido no Ceará


A tática eleitoral do Partido dos Trabalhadores(PT) deve ser definida neste sábado, 28. O principal imbróglio é a candidatura ao Senado Federal. O presidente da legenda no Ceará, Moisés Braz, afirmou que o partido não vai lançar candidato a senador. No entanto, há alas da sigla que defendem manutenção do nome do senador José Pimentel à vaga. Delegados votam hoje o futuro do partido no Estado, em evento acontece em Fortaleza.

Durante encontro para definir a tática eleitoral, Moisés afirmou ao O POVO Online que PT vai abrir mão de vaga no Senado. Segundo o presidente estadual da sigla, não há discussões políticas para a escolha de um nome. “O PT não vai lançar nome ao Senado. Isso é uma coisa que, para nós, está decidido. Não fizemos essa discussão, não fizemos esse debate político. Se o encontro deliberar, podemos até levar e amadurecer a ideia com a direção do partido. O PT não vai aprovar aqui que terá candidato (ao Senado) nestas eleições.

Por outro lado, o deputado estadual Elmano de Freitas (PT) refuta proposta de lançar apenas um candidato a senador na chapa governista para favorecer a reeleição do senador Eunício Oliveira (MDB). Elmano faz parte de uma das alas petistas que defendem a candidatura de Pimentel, que dispensou outra candidatura a não ser ao Senado Federal.

Caso se confirme a rejeição da candidatura, Elmano pontua ser uma perda “muito grande” a ausência de Pimentel na chapa eleitoral para este ano. “ Em momentos difíceis, ele assumiu tarefas do PT. Sempre leal ao presidente Lula e á ex-presidente Dilma. A história que tem no PT legítima Pimentel a disputar uma vaga Senado Federal”, defende.

Em concordância, o vereador Guilherme Sampaio (PT) expõe o racha do partido ao afirmar que base petista recusa a ideia de lançar apenas um candidato para acabar favorecendo Eunício. “Considero que seria um dos erros mais graves do PT, depois de ter enfrentado esse golpe, deixar o caminho aberto para quem conduziu”, afirma, ao se referir ao senador emedebista.

Fonte: O POVO Online
Compartilhar no G+