Jorginho é demitido do Vasco depois de apenas 10 jogos


Clube divulga comunicado oficial na noite desta segunda. Valdir Bigode será interino.

Durou pouco. Chegou ao fim na noite desta segunda-feira a passagem do técnico Jorginho pelo cargo de técnico do Vasco. O clube confirmou a demissão, após reunião entre o treinador e o presidente Alexandre Campello. Segundo o clube de São Januário, a decisão foi tomada “em consenso" entre Jorginho e o presidente Alexandre Campello. O preparador físico Joelton Urtiga também vai deixar o Vasco, de acordo com o comunicado. Nesta terça-feira, durante a reapresentação do time no CT das Vargens, a atividade será comandada pelo auxiliar Valdir Bigode, que deve comandar o time na segunda, em casa, contra o Ceará — exatamente o clube que Jorginho deixou para assumir a equipe cruz-maltina. Jorginho chegou ao Vasco no dia 5 de junho e teve o período de interrupção por causa da Copa do Mundo para tentar dar cara nova ao time, que vinha mal das pernas com Zé Ricardo, mas não conseguiu. Nesta segunda passagem pelo Vasco, Jorginho somou quatro vitórias, um empate e cinco derrotas. Eliminado da Sul-Americana na última semana, o time ocupa a 15ª colocação no Brasileiro, com 19 pontos e dois jogos a menos na tabela. Embora faltem ainda 22 rodadas, o fantasma do rebaixamento já preocupa parte da torcida vascaína. Afinal, após a terceira derrota consecutiva, o time de São Januário está mais perto do que nunca dos quatro últimos colocados: está a apenas um ponto do 17º lugar. Para um time que foi rebaixado três vezes, o alerta se faz necessário. A campanha atual em 16 jogos só é melhor do que um dos três rebaixamentos: o de 2015, quando o time somava apenas 12 pontos. Para substituir Jorginho, o nome de Jair Ventura já está cotado. Fonte:
Compartilhar no G+