Clodoaldo quer jogar a Série A do Campeonato Brasileiro

Clodoaldo
Atacante de 39 anos acredita que Fares Lopes e clássico contra o Ceará serão determinantes para a renovação do contrato.

O atacante Clodoaldo ainda está longe de pendurar as chuteiras. Pelo menos é o que garante o próprio jogador de 39 anos, que retornou ao Fortaleza para sua despedida dos gramados nesta temporada, onde disputa a Fares Lopes 2019. Em entrevista ao canal 'Pilhados', do jornalista Thiago Asmar, o atleta garantiu que as pretensões são de disputar a Série A do Campeonato Brasileiro.

"Porque por mim, eu não quero fazer só a Fares Lopes não. Quero disputar um Campeonato Cearense ou Brasileiro em uma Série A. Quero encerrar bem aqui no Fortaleza", destacou.

Logo na reestreia pelo Leão após 12 anos, o atacante saiu do banco de reservas e balançou as redes diante do Floresta, empatando o confronto no último minuto. Querendo jogar profissionalmente até os 41 anos, o jogador acredita que o clássico contra o Ceará - partida que acontece na próxima segunda-feira (10), às 20h, no Castelão - pode representar a retomada da carreira.

"Quem sabe aí meu passaporte possa ser contra o Ceará. Vai que eu faço um gol contra o Alvinegro e eu possa prorrogar esse contrato por mais um pouquinho", afirmou.

Histórico

Cloadoaldo chegou ao Pici em 1998 e logo se tornou ídolo pela facilidade com que marcava gols. Após inúmeros títulos cearenses, o "baixinho" foi atuar no futebol europeu, onde defendeu o Beira-Mar, de Portugal. Depois retornou ao Leão para uma nova passagem, ficando até o ano seguinte, quando foi emprestado para Ituano/SP e Treze/PB, ambos em 2004.

Quando recuperou espaço no Tricolor, o atacante foi o grande nome da equipe durante a Série A de 2005, mas acabou envolvido em problemas com a diretoria leonina e se transferiu para o arquirrival Ceará. Não brilhou como de costume e acabou saindo do clube para jogar no Potiguar/RN. Antes do retorno ao Fortaleza, o "baixinho" havia defendido o Juazeirense/MA em 2016, disputando a quarta divisão nacional.

Fonte: Diário do Nordeste
Compartilhar no G+