11 presos fogem da Cadeia Pública de Sobral neste domingo

Resultado de imagem para caso de policia

Segundo informações de fonte ligada ao sistema penitenciário, os internos fugiram por não aceitar a transferência para presídios na Região Metropolitana de Fortaleza

Onze presos fugiram na manhã deste domingo, 27, da Cadeia Pública Moacir Sobreira, em Sobral, a 250 quilômetros de Fortaleza. Esta é a segunda fuga registrada no Estado desde 2 de janeiro, quando a onda de ataques iniciou no Ceará. O caso ocorreu por volta das 11 horas.

De acordo com nota divulgada pela Secretaria da Administração Penintenciária (SAP), os internos se aproveitaram da visita, realizada dentro das celas, para danificar a estrutura. As revistas estruturais não foram realizadas nesse período.

Foragidos

Ainda de acordo com a nota, estão foragidos: Nilson Gomes da Silva, Saymon Gabriel Sales de Paiva, Alexsandro Felipe Gomes Santos, Antônio Gonçalves Santos Filho, Matheus Alves de Sousa, Paulo Henrique de Paula Martins, Antônio Elton Nascimento Sales, Antônio Tarcísio Arruda, Michel Silva Prudêncio, Higor Viana Siqueira e José Wesley Lima da Silva.

Busca e recaptura

De acordo informações de fonte ligada ao sistema penintenciário, polícias Militar e Civil realizam buscas na região para tentar recapturar os foragidos. Helicóptero do Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) foi usado em apoio. Ainda segundo a fonte ouvida pelo O POVO Online sob condição de anonimato, a principal motivação para fuga dos presos é por recusarem a transferência para penitenciárias na Região Metropolitana de Fortaleza.

A unidade prisional recebeu recentemente internos realocados de cadeias públicas desativadas. A Moacir Sobreira tem estrutura considerada “nova”: pelo menos 10 anos em funcionamento.

O POVO Online procurou a SAP, mas até a publicação desta matéria não obteve resposta a respeito da capacidade e ocupação da unidade prisional; número de agentes penitenciários trabalhando no local e rotina de visitas nos últimos dias. Também não se sabe quantos presos oriundos de outras cadeias foram integrados ao equipamento.

Redação O Povo Online
Compartilhar no G+