Chefes de facções serão transferidos para presídios federais

Resultado de imagem para SEGURANÇA

A identidade dos detentos não foi divulgada e nem para quais dos cinco presídios federais os presos estão sendo remanejados.

Um total de 20 presos apontados como líderes de facções criminosas no Ceará começaram a ser transferidos para presídios federais. As tranferências ocorrerão até a sexta-feira (11), de acordo com o Governo do Estado. O primeiro detento foi transferido neste domingo (6).

A medida foi autorizada pelo ministro da Justiça, Sergio Moro. A negociação foi feita diretamente entre o governador Camilo Santana (PT) e o ministro.

Segundo o chefe da Casa Civil do governo, Élcio Batista, a meta inicial é transferir mais 20. "Se forem identificadas pessoas dentro do sistema que tenham relação com o que está acontecendo, ou se forem identificadas pessoas que estão trazendo insegurança para o sistema, essas pessoas serão transferidas também", explicou.

A identidade dos detentos não foi divulgada, mas são lideranças das facções que atuam no estado, vinculadas a grupos como o Comando Vermelho (CV) e Guardiões do Estado (GDE). Também não foi informado para quais dos cinco presídios federais os presos estão sendo remanejados. O governo analisa a tranferência de mais presos ao longo dos próximos dias.

Em varredura nos presídios do estado nos últimos dias, foram apreendidos, segundo o governo, cerca de 400 celulares e alguns aparelhos de televisão, em número não informado. Não houve registro de incidentes nas unidades e, em duas delas, as visitas foram suspensas ao longo do fim de semana, por razões de segurança.

Nesse domingo (6), a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará confirmou a prisão de 110 suspeitos de envolvimento nos ataques criminosos dos últimos dias. A Polícia também informou a morte de ao menos três pessoas, supostamente em confronto com as forças de segurança.

Fonte: CNEWS
Compartilhar no G+