Decisão de Bolsonaro de não passar a presidência para Mourão quando for operado irrita militares


Bolsonaro: tachado de 'teimoso'
Foto: Alan Santos / PR

A decisão de Jair Bolsonaro de não passar a presidência para Hamilton Mourão a partir de segunda-feira, quando o presidente será operado em São Paulo, irritou ministros militares com assento no Palácio do Planalto. Ontem, o comentário no Planalto era de que Bolsonaro não foi devidamente orientado sobre a delicadeza da cirurgia a que vai ser submetido, e que havia sido "teimoso" por não passar o bastão para Mourão.

Um dos ministros mais incomodados afirmou que não pretende despachar com o presidente em São Paulo, após a cirurgia. O plano de Bolsonaro é continuar trabalhando do hospital, normalmente. Fonte: Guilherme Amado - EPOCA
Compartilhar no G+