Técnico de enfermagem é preso suspeito de estuprar mulher dentro de hospital no interior do Ceará

Técnico de enfermagem foi levado para a unidade da PCCE, onde vai responder por estupro. Após a realização dos procedimentos cabíveis, ele foi colocado à disposição da Justiça. As investigações continuam. — Foto: Maristela Gláucia/TV Diário

Mulher relatou para a polícia que o estupro ocorreu no início deste mês em Itapajé. O homem foi preso temporariamente.

Um técnico de enfermagem foi preso nesta quarta-feira (20) suspeito de estuprar uma mulher de 26 anos dentro das dependências do Hospital Maternidade João Ferreira Gomes, em Itapajé, na Região Norte do Ceará. A prisão ocorreu pela manhã na sede da Secretaria Municipal de Saúde do município.

De acordo com a titular da Delegacia Municipal de Itapajé, delegada Rogéria Sousa, a vítima contou em depoimento que, no início deste mês, o técnico de enfermagem teve relação sexual com ela contra sua vontade dentro da unidade hospitalar.

“Recebemos essa informação por meio de depoimento. Logo em seguida, iniciamos as investigações dentro da unidade. Colhemos algumas informações e, depois de observar indícios, decidimos efetuar a prisão do suspeito de maneira temporária”, afirmou a delegada.

A vítima estava acompanhando um paciente internado em estado grave na unidade. Após fazer a denúncia, ela foi encaminhada para realizar exames.

“Existe um processo padrão no caso de estupro. Então, nós encaminhamos a vítima para a perícia, demos atendimento médico e psicológico. Foi a primeira coisa que a gente fez. Depois, foi identificar o funcionário do hospital”, disse a delegada.

Rogéria Sousa reforçou que as investigações continuam, pois o objetivo da polícia é conseguir mais provas contra o suspeito. O homem está preso temporariamente e será indiciado pelo crime de estupro. Ele está à disposição da Justiça.

Processo administrativo

O secretário de saúde de Itapajé, David Faustino, disse em entrevista ao G1 que a prefeitura abriu um processo administrativo disciplinar para estudar o inquérito policial que foi fornecido pela polícia. Com o fim do processo, o órgão vai decidir qual será a punição para o técnico de enfermagem.

Ainda segundo Faustino, a secretaria deu todo o apoio para a polícia de Itapajé realizar as investigações, fornecendo documentos e gravações.

Fonte: G1/CE
Compartilhar no G+