Carlos Bolsonaro volta a postar crítica a Mourão

Resultado de imagem para CARLOS BOLSONARO E MOURÃO

Nesta terça, Carlos Bolsonaro se referiu ao vice como 'tal do Mourão' e 'queridinho da imprensa'. Mourão declarou que 'filho é filho' e que 'quando um não quer, dois não brigam'.

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta terça-feira (23) que o presidente Jair Bolsonaro quer "colocar um ponto final" na divergência entre o vice-presidente Hamilton Mourão e o filho Carlos Bolsonaro, vereador do Rio de Janeiro.

Nos últimos dois dias, Carlos publicou em uma rede social mensagens com críticas ao vice-presidente e a militares, gerando um desconforto ao governo. Nesta terça, por exemplo, Carlos Bolsonaro publicou pelo menos quatro mensagens com críticas veladas ou diretas a Mourão.

"Um outro tema que o senhor presidente gostaria de colocar um ponto final é essa discussão entre o senhor, essa pretensa discussão, entre o senhor vice-presidente e o vereador Carlos Bolsonaro que é filho do nosso presidente. [...] Quanto aos seus filhos, em particular ao Carlos, o presidente enfatiza que ele sempre estará ao seu lado. [...] E eu abro aspas para a frase 'é sangue do meu sangue'", disse Rêgo Barros.

"Em relação ao general Mourão, o presidente destacou que ele é o subcomandante do governo, ele topou o desafio das eleições, e terá a consideração e o apreço do senhor presidente”, complementou.

Minutos depois da declaração, porém, Carlos Bolsonaro voltou a publicar críticas diretas ao vice-presidente, referindo-se a ele como "tal de Mourão" e "queridinho da imprensa". Na mensagem, Carlos critica uma declaração dada por Mourão uma semana após o atentado sofrido por Bolsonaro durante a campanha do ano passado.

"Naquele fatídico dia em que meu pai foi esfaqueado por ex-integrante do PSOL e o tal de Mourão em uma de suas falas disse que aquilo tudo era vitimização. Enquanto um homem lutava pela vida e tentava impedir que o Brasil caísse nas garras do PT, queridinhos da imprensa opinavam", disse o filho do presidente. Antes, o vereador carioca já havia criticado o vice-presidente por ter aceitado um convite para palestrar nos Estados Unidos em uma conferência promovida pelo Brazil Institute do Wilson Center. O convite afirma que Mourão é no governo “uma voz de razão e moderação, capaz de orientar a direção em assuntos nacionais e internacionais”.

Na mensagem, Carlos diz que "se não visse, não acreditaria que [Mourão] aceitou [o convite] com tais termos".

Após as mensagens publicadas por Carlos Bolsonaro, o vice-presidente concedeu uma rápida entrevista a jornalistas na saída da Vice-Presidência, em Brasília.

Segundo Mourão, Bolsonaro tem a "forma de pensar dele" e é preciso aguardar o desfecho da discussão.

"O presidente é o presidente. E o presidente tem a forma de pensar dele. [Vamos] aguardar, né? Filho é filho", disse o vice.

"A minha mãe sempre dizia uma coisa: quando um não quer, dois não brigam e essa é a minha linha de ação", concluiu Mourão. Minutos depois da declaração de Mourão, Carlos Bolsonaro voltou a publicar uma mensagem em uma rede social. Sem citar o vice-presidente, o vereador afirmou: "Nunca foi por briga e sim pela verdade!".

Fonte: G1
Compartilhar no G+