Ipu (CE): Índice de infestação em 5,54% indica nível alto de focos do Aedes aegypti no município


O Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) é um método amostral que tem como objetivo principal a obtenção de indicadores entomológicos de maneira rápida. Ocorre em quatro etapas: planejamento com definição da amostra, execução da pesquisa, análise e avaliação dos resultados.

A publicação da Portaria nº 3.129 de 28 de dezembro de 2016, a qual tornou o LIRAa/LIA obrigatório, autorizou repasse em duas parcelas de recursos pelo Piso Variável de Vigilância em Saúde do Componente de Vigilância em Saúde, destinado a custeio de ações contingenciais de prevenção e controle do vetor Aedes aegypti para os municípios que realizassem o LIRAa ou o LIA.

Conforme o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Saúde do Ceará, com dados atualizados até 26 de março de 2019, o índice de infestação predial em Ipu está elevado, sendo o segundo maior entre os municípios que compõem a 11º CRES.

Apesar do índice elevado, percebe-se que foram poucos os casos notificados, sendo duas notificações de suspeitas tanto para o vírus da Dengue como o da Chikungunya. Não há casos de suspeita para o Zica vírus em Ipu até o fechamento do primeiro levantamento rápido de infestação de arboviroses.

Convém salientar que os ciclos de visitas por parte dos Agentes de Endemias está sendo realizado com vista a combater/exterminar os focos do mosquito. Do total de domicílios contabilizados em Ipu, 15,77% já foram monitorados. A população precisa fazer a sua parte e colaborar de modo a evitar o crescimento dos mosquitos.

Segundo a Secretaria de Saúde do Ceará, dados de 2019, os focos do Aedes aegypti predominaram nos depósitos localizados ao nível do solo (tais como cisterna, tambor e tanque) 60,77% dos focos do Aedes aegypti durante o levantamento, seguidos pelos depósitos móveis (vasos ou pratos de plantas, bebedouros de animais etc.) com 16,39%. Em aproximadamente 6,2% dos depósitos elevados como a caixa d´água o Aedes aegypti esteve presente.

Fonte: Incidência Arboviroses: cálculo da soma dos casos notificados de Dengue, Chikungunya e Zika, dividido pela população do município, e expresso por 100.000 habitantes.

Fonte: Sinan *Dados exportados em 26/03/2019, sujeitos a alterações.

** IIP: Índice de Infestação Predial

***SI - Sem Informação

**** Município com óbito

Fonte: SimPR, PNEM, 2018* (Dados sujeitos a revisão).

SESA/COVIG/NUVEP e NUVET.


VIA EXPRESSO IPU
Compartilhar no G+