Temporal deixa três pessoas mortas na Zona Sul do Rio

Bombeiros procuram por terceira vítima do deslizamento na comunidade

Três pessoas morreram durante o temporal que atingiu o munícipio do Rio, na noite desta segunda-feira. No Morro da Babilônia, no Leme, um deslizamento atingiu uma casa, causando a morte de duas mulheres. Um homem foi encontrado morto na Gávea. Está chovendo forte em vários bairros do Rio. O município está em estágio de crise. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura, ainda há previsão de chuva forte para a cidade. A orientação é que as pessoas somente se desloquem em caso de extrema necessidade.

O estado decretou ponto facultativo.

O estado decretou ponto facultativo. Escolas municipais estão com aulas canceladas, assim como a maior parte das particulares.

Uma das vítimas do deslizamento na Babilônia chegou a ser levada para o hospital, mas de acordo com o G1, não resistiu aos ferimentos. As duas mortas seriam irmãs. Na Gávea, o corpo de um homem, ainda não identificado, foi encontrado debaixo de um carro após o escoamento da água que encheu as ruas de diversos pontos da cidade.

Durante a madrugada, moradores da comunidade ajudavam equipes do Corpo de Bombeiros nas buscas de uma terceira pessoa, um homem de 42 anos, que estaria desaparecido. Na noite de segunda, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) informaram que haveria ainda três crianças soterradas.

Segundo a filha de uma das vítimas, vizinhos contaram que uma árvore caiu sobre a casa provocando o deslizamento de terra. Um morador que ajudou no resgate antes da chegada dos militares, contou que o homem, que estava na casa, continua desaparecido.

— Cheguei no local e, na hora, pedimos para que todos ficassem em silêncio para procurarmos por sobreviventes. Eu mesmo encontrei uma mulher, ainda com vida. Quando os bombeiros chegaram, tentaram reanimá-la, mas ela já estava sem conseguir respirar e acabou morrendo. O homem, que estava com ela na casa, tentando ajudá-la, continua desaparecido — contou o morador, que não quis se identificar.

Ele afirma que a sirene do morro não tocou.

Fonte: EXTRA
Compartilhar no G+