Fortaleza joga hoje por vaga na final da Copa do Nordeste

Resultado de imagem para FORTALEZA 2109 TIME COPA DO NORDESTE

No Fortaleza, a ordem é “mudar a chavinha”, como se diz na gíria do futebol. É hora de deixar a Série A do Campeonato Brasileiro de lado e pensar exclusivamente na Copa do Nordeste. O Tricolor de Aço entra em campo logo mais, às 21h30, na Arena Castelão, quando enfrenta o Santa Cruz, pela semifinal da competição regional. A decisão é em jogo único, quem vencer garante vaga na final e espera pelo adversário do outro jogo, onde medem força Botafogo-PB e Náutico. Em disputa, além da conquista do Nordeste, está o direito de entrar nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2020.

É inegável que o Leão do Pici é considerado o grande candidato ao título, haja vista é o único entre os quatro concorrentes que está disputando a elite do futebol nacional e fatalmente tem o elenco mais qualificado. Garantia de taça? Não para os tricolores, que preferem manter os pés no chão e encarar a competição com bastante seriedade, inclusive priorizando-a no momento. “Nós temos agora, através de conversas com a direção, uma prioridade, que é a Copa do Nordeste, tentar levar o time para a final do torneio”, explicou o técnico Rogério Ceni.

Entretanto, na prática o treinador tricolor sabe que não pode desgastar ainda mais seus jogadores considerados titulares. No próximo domingo, o Leão tem um páreo duríssimo, quando enfrenta ninguém menos que o São Paulo, também no Castelão, pela quarta rodada do Brasileirão. Ceni terá que pesar todos os fatores e dosar o bom senso na hora de escalar os onze que estarão em campo hoje. Na própria competição nacional o comandante tem descansado alguns atletas, dado rodagem a outros e buscado mesclar o cansaço do elenco.

Destaque

Embora não seja um dos nomes preferidos da torcida, Júnior Santos é o grande destaque leonino na Copa do Nordeste. Autor de oito gols até aqui no torneio – dividindo a artilharia com Gilberto, do Bahia –, o centroavante vem buscando seu espaço e sido titular também na Série A, compondo o quarteto ofensivo geralmente com Osvaldo, Edinho e Wellington Paulista.

Se não é um primor na parte técnica, Júnior se mostra letal quando tem oportunidade de marcar. Jogando na função de “camisa 9”, o atleta tem suprido as necessidades da equipe. Entretanto, a torcida ainda sonha com um grande nome para o setor, já que Wellington Paulista parece não ser o matador que se esperava. Sem ter nada a ver com isso, Júnior Santos segue fazendo seu trabalho e conquistando a confiança de Rogério Ceni.

Foco e concentração

Para Marcelo Boeck, ídolo do clube mas que tem amargado o banco de reservas nos últimos jogos, é preciso respeitar o clube de Recife e ter atenção total. “Vamos ter um adversário muito difícil pela frente, que vem fazendo uma grande Copa do Nordeste. Assim como o Fortaleza, o Santa Cruz é um clube grande, tradicional. É um clássico. Temos que ter o máximo de atenção para sairmos com a vaga na final da competição. Esse é o objetivo de todos aqui”, afirma goleiro.

Fonte: O ESTADO
Compartilhar no G+