Morador indicou onde Zé do Valério estava escondido e usou remédio na comida do suspeito para tentar capturá-lo

Zé do Valério preso por policiais militares cearenses no Piauí — Foto: Reprodução

Zé do Valério era procurado desde abril suspeito de matar a universitária Danielle.

Um morador do município de Buriti dos Montes, no Piauí, ajudou a polícia de Crateús a prender Zé do Valério, suspeito de estuprar e matar uma universitária na cidade de Pedra Branca, no Ceará. Segundo uma fonte do G1, o nativo estava alimentando o suspeito há cerca de três dias e chegou a colocar remédio pra dormir na comida de Zé do Valério antes dele ser preso nesta sexta-feira (12).

José Pereira da Costa, conhecido como Zé do Valério, é o principal suspeito de matar a universitária Danielle Oliveira, de 20 anos. Ela foi encontrada morta em um sítio vizinho ao da sua família, na localidade de São Gonçalo, no Ceará, despida e com ferimento no olho esquerdo, em 25 de abril. Danielle estava desaparecida desde a noite do dia 24. O suspeito havia trabalhado no sítio da família, onde a universitária estava antes de sumir, prestando serviços como vaqueiro e amansando animais.

O vaqueiro foi capturado por policias da Força Tática e da subagência de Inteligência do 7º Batalhão de Polícia Militar de Crateús dentro de uma área de mata fechada, a alguns metros da casa do morador João Elias, que levou a polícia ao local, onde foi montado um cerco e realizada a prisão do suspeito.

De acordo com a Polícia Militar, o suspeito estava acordado quando os policiais chegaram, e tentou correr, mas foi capturado. Com ele, a polícia apreendeu uma arma com seis munições.

As buscas por Zé do Valério ocorriam há quase três meses em uma região de mata entre o Ceará e o Piauí. Durante a perseguição, em 21 de junho, ele chegou a trocar tiro com os policiais do Piauí, na mesma região de Buriti dos Montes, e fugiu. Os agentes de segurança apreenderam panelas e o material que ele usava para preparar comida.

Ele também é suspeito de cometer crime semelhante em 2013, em Tauá, onde a dona do sítio onde ele estava trabalhando foi encontrada morta.

Após a prisão, o vaqueiro foi encaminhado para Fortaleza, para a Delegacia Especializada de Capturas (Decap).

Fonte: G1/CE
Compartilhar no G+