Cabo cearense da Marinha que desapareceu no mar era acostumado a mergulhar, afirma mãe

De acordo com a mãe da vítima, na tarde desta terça-feira (13), mergulhadores farão buscas em uma região de grutas nas proximidades de onde o cabo desapareceu.

Eram 22h do último domingo (11) quando a cearense Maria Victor Figueiredo, 53, recebeu a notícia de que o filho, o cabo da Marinha do Brasil André Filipe Victor Figueiredo, 28, havia desaparecido no mar de Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro, na tarde do domingo."Foi como se o chão tivesse se aberto e eu caído dentro dele", define.

A mochila da vítima, com todos os seus pertences dentro, foi encontrada no mar. Para a mãe dele, André pode ter escorregado ou ter sido puxado por uma forte maré. "Ele costuma mergulhar, mas nas câmeras de segurança que mostraram para a gente, ele aparece saindo do carro só de tênis, calção e uma mochila nas costas", comenta.

"Um amigo dele me ligou dizendo que o André tinha desaparecido e no começo eu pensei até que fosse um trote, porque eu tinha falado com ele de manhã, quando ele ligou para desejar feliz Dia dos Pais para o pai dele", relata dona Maria.

Ela está em Arraial do Cabo com o filho mais velho, José Victor, desde a noite da última segunda-feira (12) para acompanhar as buscas pelo filho. A Marinha do Brasil retomou as buscas no início da manhã desta terça-feira (13).

Botes, motos aquáticas, mergulhadores, drone, além de uma aeronave e um barco da Marinha estão sendo utilizados para encontrar o militar. Voluntários e amigos da família também auxiliam. As buscas começaram no último domingo, na região do Lago do Amor, após uma mulher avistar André pedindo socorro.

Expectativa

Ao Sistema Verdes Mares, Maria Figueiredo relata que ainda espera pelo melhor. "Eu só espero que encontrem ele com vida, essa é a minha expectativa. Estou pedindo a Deus para que nada de mal tenha acontecido e que ele esteja só machucado. Ele é uma pessoa muito forte, ele nada muito bem e costumava fazer mergulhos".

André Filipe mora há oito anos em São Pedro da Aldeia, município próximo a Arraial do Cabo, onde ele desapareceu. Ele trabalha no Esquadrão VF-1 da Marinha, especializado em aviões de caça.

De acordo com a mãe da vítima, na tarde desta terça-feira (13), mergulhadores farão buscas em uma região de grutas que existe nas proximidades de onde o cabo desapareceu. As buscas coordenadas pela Marinha do Brasil permanecem durante esta tarde.

Fonte: DIÁRIO DO NORDESTE
Compartilhar no G+