Ipu (CE): Policial discute com namorada, atira em festa de formatura e fere quatro pessoas


Segundo familiares das vítimas, o policial tentou matar a namorada e disparou pelo menos 15 tiros no local. Ele foi preso e autuado por tentativa de homicídio.

Pelo menos quatro pessoas foram baleadas durante uma festa de formatura em Ipu, no interior do Ceará, na madrugada deste domingo (4). Segundo familiares das vítimas, um policial militar discutiu com a namorada e tentou matá-la na festa, efetuando cerca de 15 disparos, que atingiram outros convidados. Ele foi imobilizado pelos populares e depois levado pela polícia para a Delegacia de Tianguá, município vizinho, onde foi autuado por tentativa de homicídio, confirmou a Secretaria de Segurança Pública do Ceará (SSPDS).

As vítimas dos tiros foram uma adolescente de 17 anos, irmã da formanda, os pais dela, Antônia Ildete Pereira Pontes, 42 anos, e Antônio Sergio Vasconcelos Pontes, 48 anos, e um outro convidado, atingido de raspão.

O policial militar que efetuou os disparos foi identificado como Jorgeandro Vieria, de acordo com o major Euci de Castro, secretário da Segurança de Ipu. O suspeito havia ingerido bebida alcoólica, segundo a SSPDS.

"A Polícia Militar do Ceará (PMCE) vai instaurar Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar a conduta do agente e frisa que todas as providências no âmbito disciplinar estão sendo tomadas", completa a nota da secretaria.

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistemas Penitenciário (CGD) informou que tomou ciência da ocorrência e "está adotando providências no sentido de apurar os fatos na esfera administrativa".

“Ainda tô em choque. Estávamos lá dançando, se divertindo, numa mesa, quando eu escuto dois tiros. Todo mundo corre, se esconde. Corri pra dentro de casa, vi que os tiros saíram de dentro de casa."

"Quando vou entrando na sala de TV, meu cunhado e o Marquim, amigo da gente, estavam derrubando o cara no chão pra ele soltar a arma”, relembra a guarda municipal e tia da formanda, Valdemira Pontes, que estava na festa.

A festa ocorria na casa das vítimas, na área externa, segundo Osiris Pereira Pontes, tio da adolescente e irmão de uma das vítimas.

"A namorada dele [do policial] entrou na casa e pediu pra entrar dentro do quarto dizendo que o namorado queria matar ela. Ele entrou depois e disparou. E quem aparecia ele atirava. Foram 15 tiros", acrescenta o familiar.

“Era marca de tiro por todo canto, minha sobrinha lavada de sangue. Arrasto ela pelo chão, tirando ela lá do meio, a arma cai nos meus pés. Peguei muito rápido e fui esconder pra evitar outra tragédia”, descreve a guarda municipal.

A sobrinha dela foi baleada na região da virilha, a irmã, no seio, e o cunhado, na barriga. A família foi atendida no Hospital Municipal de Ipu e depois transferida para Sobral, ainda durante a madrugada.

Mãe e filha vão passar por cirurgia neste domingo, afirmou Pontes. O cunhado dela já passou por procedimento cirúrgico e passa bem, segundo a guarda.

A arma do PM foi entregue à polícia pela tia da vítima.

Fonte: G1 - Ceará
Compartilhar no G+