Em meio a ataques, Fortaleza tem frota de ônibus reduzida e paradas lotadas

Ônibus saem dos terminais escolatados por policiais em Fortaleza — Foto: Marina Alves/TV Verdes Mares

Criminosos realizam sequência de 30 ataques a veículos e prédios públicos em cidades do Ceará, e ônibus são escoltados por policiais em Fortaleza.

Os passageiros de ônibus de Fortaleza contam com 70% da frota habitual nesta terça-feira (24) e têm dificuldade para utilizar o serviço do transporte público devido à onda de violência que ocorre no Ceará. Os terminais e paradas de ônibus da capital cearense estão lotados durante a manhã desta terça, e as viagens são feitas com escolta policial.

Desde sexta-feira (20), pelo menos 30 ataques a prédios, carros e ônibus ocorreram em Fortaleza e cidades do interior do Ceará. O Governo do Estado não divulgou o motivo da onda de ataques. Fontes ligadas ao sistema penitenciário do Ceará afirmam ao G1 que a descoberta de um plano de resgate de presidiários e o isolamento dos detentos que iriam fugir gerou reações dos criminosos.

Conforme o Sindicato das Empresas de Ônibus do Ceará (Sindiônibus), todas as linhas que circulam em Fortaleza estarão disponíveis nesta terça-feira, mas algumas terão rotas alteradas. O sindicato não informou quais linhas têm mudança no itinerário.




Nesta terça-feira, 5º dia de ataques no estado, dois caminhões e três ônibus - nas cidades de Canindé e em Ibaretama - sofreram ataques incendiários. Em um deles, um caminhoneiro que dormia no veículo acordou com o susto e sofreu queimaduras. Ele foi atendido em um hospital e passa bem.

Também houve ataques a veículos da Cagece e Enel (distribuidoras de água e energia no Ceará) entre domingo (22) e segunda mas não os serviços dessas empresas não foram afetados até esta terça-feira.

Motivação dos ataques Segundo informou uma fonte do sistema penitenciário ao G1, uma das possíveis motivações para a sequência de ataques é que agentes de segurança impediram uma fuga em massa de um presídio em Aquiraz, na Grande Fortaleza. O plano foi descoberto em um papel na boca de um detento.

Ainda conforme a fonte, os internos que iriam fugir passaram por um regime disciplinar mais rigoroso, com vistorias nas celas e permanência em áreas isoladas da detenção.

Pelo WhatsApp, o secretário da Administração Penitenciária, Mauro Albuquerque, e o chefe da PM no Ceará, Alexandre Ávila de Vasconcelos, pediu que as equipes de segurança ficassem em alerta. "Mais uma vez o Estado está sob ataques, tudo indica. Temos que novamente mostrar que o estado não cederá nenhum milímetro", afirmou Mauro Albuquerque.

Policiais militares de férias foram convocados para retornar às atividades, e servidores que estavam em cursos tiveram as aulas suspensas para reforçar o policiamento ostensivo, informou a secretaria.

O governador do Ceará, Camilo Santana, afirmou que "não iria recuar" das medidas mais rigorosas nos presídios do estado.

Sequência de ataques

Sexta-feira (20)

caminhão roubado na cidade de Quixadá e incendiado em Quixeramobim.

Sábado (21)

ataque contra torre de telefonia no Bairro Messejana, em Fortaleza; um caminhão de frios incendiado na Avenida das Adenanteras, no Bairro Cidade 2.000, em Fortaleza.

Domingo (22)

ataques a três caminhões na BR-116 no Bairro Ancuri, em Fortaleza;

posto de combustível incendiado em Quixadá;

veículo carregado de papel higiênico em Maracanaú, na Grande Fortaleza, também é incendiado;

ataque incendiário a um caminhão no Bairro Cidade 2.000, em Fortaleza;

tentativa de ataque a uma loja de veículo na Avenida Godofredo Maciel, em Fortaleza;

carro da Enel atacado em Quixadá.

Segunda (23)

ônibus particulares incendiados nos Bairros Ancuri, Aracapé e Canindezinho, em Fortaleza;

ataque a dois carros da Enel nos Bairros Jangurussu e Conjunto Esperança, em Fortaleza;

uma topique incendiada no Bairro Sítio São João, em Fortaleza;

um ônibus escolar atacado na cidade de Paracuru, na Grande Fortaleza;

uma topique incendiada no Bairro Vila Velha, em Fortaleza;

um carro da Cagece queimado;

um carro particular atacado;

um micro-ônibus incendiado no Parque São José, em Fortaleza;

um ônibus da empresa Vitória queimado na ponte da Barra do Ceará, em Fortaleza;

ônibus de banda de forró na Barra do Ceará, em Fortaleza;

um juizado especial atacado e teve um princípio de incêndio no Vila Velha, em Fortaleza;

o estacionamento da prefeitura de Jucás, no interior do Ceará, foi incendiado e quatro veículos foram atingidos pelas chamas, entre eles, dois ônibus escolares;

dois caminhões que estavam estacionados em uma rua no Alto Alegre II, em Maracanaú, foram queimados e um idoso ficou ferido;

um caminhão de coleta de lixo foi incendiado por três suspeitos em Pacatuba, na Grande Fortaleza.

Terça-feira (24)

um caminhão de carga foi interceptado e incendiado sobre a ponte do Rio Ceará, que liga Fortaleza a Caucaia;

criminosos atearam fogo em um caminhão na Avenida Vicente de Castro, em Fortaleza; o caminhoneiro, que dormia no veículo, acordou com o susto e se feriu com as chamas;

incêndio contra dois ônibus estacionados em um posto de gasolina, no Bairro Palestina, na cidade de Canindé;

ônibus sucateado incendiado em um posto de combustível de Ibaretama, no interior do estado.

Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+