“Foi um milagre de Deus”, afirma parente de maquinista socorrido após ficar preso às ferragens durante colisão entre VLTs em Fortaleza


Acidente aconteceu na Avenida Aguanambi e vitimou 37 pessoas.

“Milagre”: essa é a palavra que o autônomo Felipe Cavalcante usa para definir o resgate do primo, o maquinista Jonas Targino Macêdo Conegundes, de 28 anos, retirado das ferragens após a colisão entre duas composições do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que deixou 37 pessoas feridas neste sábado (28), em Fortaleza.

“Foi um milagre de Deus! Porque dois trens baterem na velocidade que eles vinham, um de frente para o outro, e os dois maquinistas saírem com os sinais vitais normais, isso é um milagre”, afirma.

Jonas foi resgatado com uma fratura na perna esquerda e nos dedos dos pés. Além dele, o também maquinista Luis Gonzaga Nobre Machado, de 62 anos, precisou da ajuda do Corpo de Bombeiros para ser retirado das ferragens.

Os maquinistas Jonas Targino e Luis Gonzaga foram encaminhados para o Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro. De acordo com informações repassadas pelo hospital aos familiares dos condutores, Jonas passou por uma cirurgia na perna por causa das fraturas. Já Luis Gonzaga, teve fratura em três costelas e irá ser transferido para o Hospital Geral de Fortaleza, onde irá realizar drenagem, por suspeita de uma possível lesão interna, e uma tomografia.

Informações que parentes eram vítimas




A família de Jonas recebeu a notícia do acidente através de grupos do whatsapp e, após não conseguirem contato com o maquinista, Felipe foi até o local do acidente e descobriu que o primo estava entre as vítimas.

“Ao chegar lá, descobri que todos haviam saído do veículo e ele estava preso”, disse o primo.

Socorrido consciente, Felipe afirma que chegou a perguntar a Jonas o que teria acontecido, mas o maquinista não conseguia recordar. “Ele relatou que foi tudo muito rápido e só lembra quando os bombeiros estavam retirando ele do VLT”.

Para a família de Luis Gonzaga a informação que ele era uma das vítimas veio através de conhecidos. "Minha irmã foi a primeira a ficar sabendo, então minha mãe ligou para o celular dele, mas estava com um colega, que repassou para o socorrista do Samu que fez o resgate do meu pai" disse o supervisor de logística Samir Machado, filho do maquinista.

Encontro com o filho

Luis Gonzaga só conseguiu encontrar o filho Samir após ser retirado das ferragens. Apesar dos ferimentos e com dores pelo corpo, o maquinista não deixou de cumprimentar o filho com o gesto de carinho que os dois conservam. "Mesmo com dificuldades de falar ele me disse 'Deus te abençoe'", relembra.

Família cobra explicações sobre as causas do acidente 




Mesmo tendo a saúde de Luis Gonzaga como prioridade, a família do maquinista quer respostas sobre o que teria ocasionado o acidente entre as duas composições.

"Como é que dois veículos que são trilhados batem de frente? A gente precisa entender isso. Vamos aguardar que as autoridades responsáveis pela investigação tragam alguma resposta para a gente e dezenas de pessoas que foram afetadas", destaca Samir.

A Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) afirma que está dando todo o suporte às vítimas e vai apurar as causas do acidente.

Fonte: G1
Compartilhar no G+