Buscas por desaparecidos em desabamento de prédio em Fortaleza chegam ao 5º dia


Até o momento, bombeiros confirmaram morte de 7 pessoas e 2 seguem desaparecidos. Outras 7 vítimas foram retiradas dos escombros com vida.

Os trabalhos de buscas pelas pessoas desaparecidas no desabamento do edifício Andrea, no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza, chegaram ao quinto dia nesta sábado (19), ainda com dois corpos desaparecidos.

Desde a terça-feira (15), quando o prédio desabou, o Corpo de Bombeiros confirmou a morte de 7 pessoas, todas já retiradas dos escombros. Outras 7 pessoas foram resgatadas vivas.

Na sexta-feira (18), foi localizado o corpo de Vicente de Paula Menezes, de 86 anos. O idoso foi retirado dos escombros. Ele era casado com Izaura Marques Menezes, 81 anos, e pai de Roseane, de 55 anos, ambas também vítimas do desabamento. Vicente é ainda avô de Fernando Marques, o primeiro sobrevivente retirado dos escombros do edifício Andrea.

Reparos em coluna de edifício

Vídeos gravados por câmeras do circuito interno de segurança mostram um pedreiro fazendo reparos nas colunas do Edifício Andrea minutos antes do prédio desabar no dia 15 de outubro. Quatro das cinco pessoas que aparecem nas imagens conseguiram sobreviver. A síndica, que acompanhava as obras, é considerada desaparecida.

O que se sabe até agora:

  • Edifício Andrea desabou às 10h28 do dia 15 de outubro.
  • Até a última atualização desta reportagem, havia 7 mortos, 7 resgatados com vida e 2 pessoas desaparecidas.
  • As colunas do prédio estavam com alto nível de corrosão, e uma obra era feita no local no dia do desabamento.
  • A prefeitura disse que a construção do edifício foi feita de maneira irregular e ele não existia oficialmente, mas o G1 localizou o registro do imóvel em um cartório da capital: a existência do edifício é conhecida desde 1982.




Fonte: G1
Compartilhar no G+