Em menos de 24 horas, RJ tem 5 atingidos por bala perdida; idoso morreu

Maria Margarida Pereira, ex-esposa de Geraldo, foi uma das primeiras pessoas a chegarem no hospital — Foto: Leo Ferreira/GloboNews

Duas crianças e duas mulheres ficaram feridas. Unidades de Saúde na região de Costa Barros foram fechadas devido à violência.

Cinco pessoas foram vítimas de balas perdidas só nesta sexta-feira (4) no Grande Rio. Um idoso morreu, e duas crianças e duas mulheres ficaram feridas.

Só este ano, 153 pessoas foram atingidas por balas perdidas no Rio de Janeiro. Dessas, 43 morreram segundo a plataforma Fogo Cruzado.

Geraldo Evaristo de Souza era morador do morro Santo Cristo no Fonseca, em Niterói, na Região Metropolitana. Os vizinhos contam que ele consertava o carro, na rua, quando foi baleado. Geraldo morreu após ser socorrido para o Hospital Estadual Azevedo Lima, para onde também foram levados dois suspeitos, que segundo a polícia estavam com um fuzil, drogas e rádio transmissor.

A Secretaria de Polícia Militar diz que o tiroteio entre policiais e criminosos foi durante uma operação na região. Na porta do hospital, amigos de Geraldo estavam inconformados com a violência.

Ex-esposa da vítima, a aposentada Maria Margarida Pereira lamentou a tragédia. Jaqueline Estevão, vizinha de Geraldo, disse que houve um confronto intenso.

"Muito tiro! Quando cheguei, ele já estava caído no chão. Eles [policiais] chamaram a ambulância para levar ele e fazer a perícia para saber [de onde partiu o tiro]", disse.

Tiroteio em Vigário Geral

Duas crianças e uma mulher foram baleadas durante confronto entre traficantes e policiais militares na Favela do Dique, em Vigário Geral, na Zona Norte do Rio, à tarde.

De acordo com a polícia, agentes do 16º BPM (Olaria) foram atacados por criminosos durante operação na região e houve confronto.

As crianças foram socorridas pelos policiais para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, na mesma região. A terceira vítima, uma mulher, também deu entrada na mesma unidade de saúde baleada. Por volta das 19h40, a Secretaria de Saúde informou que ela foi liberada.

Não há informações sobre o estado de saúde das crianças. A polícia permanece com policiamento reforçado na comunidade.

Baleada dentro de casa

Outra vítima da violência foi uma mulher, baleada enquanto assistia televisão dentro de casa na Rua Oswaldo Cruz, em São Gonçalo.

Ela foi levada para o Pronto Socorro Central de São Gonçalo, e o estado de saúde dela ainda não foi divulgado.

Caos em Costa Barros

Em Costa Barros, moradores estão vivendo dias de terror. O confronto entre duas facções criminosas terminou com suspeitos mortos, ônibus queimados e serviços interrompidos.




Fonte: G1
Compartilhar no G+