Pesca de camarão e lagosta no Ceará será proibida devido a poluição por óleo


Período de proibição no Ceará será de novembro a dezembro. Medida afeta também Bahia, Piauí, Espírito Santo e Alagoas.

O período de defeso (época em que pesca é proibida) da lagosta e do camarão será ampliado no Ceará, e a captura dos crustáceos será proibida entre novembro e dezembro deste ano. A medida foi publicada nesta terça-feira (29) em uma instrução normativa do governo devido às manchas de óleo que afetam a região nordeste.

A proibição da pesca afeta também a Bahia, Piauí, Espírito Santo e Alagoas. O documento ainda cita a "grave situação ambiental" decorrente da poluição pelo petróleo.

Desde setembro deste ano, a poluição por petróleo afeta 27 praias cearenses e mais de 200 localidades no nove estados do Nordeste. 


Confira abaixo o detalhamento das restrições:




De 1º a 30 de novembro de 2019:
  • pesca das lagostas vermelha (Panulirus argus) e verde (P. Laevicauda); 
  • pesca de arrasto e a pesca artesanal de camarões rosa (Farfantepenaeus subtilis e Farfantepenaeus brasiliensis), branco (Litopenaeus schmitti) e sete-barbas (Xiphopenaeus kroyeri) 

De 1º de novembro a 31 de dezembro do ano de 2019:
pesca de camarões rosa (Farfantepenaeus subtilis e Farfantepenaeus brasiliensis), branco (Litopenaeus schmitti) e sete-barbas (Xiphopenaeus kroyeri)

  • na divisa dos estados do Piauí e Ceará 
  • na divisa dos estados da Bahia e Espírito Santo 
  • na divisa dos municípios de Mata de São João e Camaçari, na Bahia

Parcela extra do seguro defeso

Há uma semana, o governo anunciou que vai pagar uma parcela extra do seguro defeso no mês de novembro a pescadores artesanais que tiveram as atividades afetadas devido às manchas de óleo.

O seguro defeso é um benefício pago a pescadores profissionais impossibilitados de desenvolver suas atividades durante o período de reprodução das espécies, quando a pesca é proibida.

Fonte: G1
Compartilhar no G+