Dois trens batem de frente e 47 pessoas ficam feridas em Salvador

Passageiros na área dos trilhos dos trens de Salvador, após acidente na tarde desta sexta-feira (1º) — Foto: Nailton Lemos/Arquivo Pessoal

Caso ocorreu na tarde desta sexta-feira (1º), no subúrbio ferroviário. Não há registro de mortos; vídeo mostra passageiros deixando vagões.

Dois trens bateram de frente na tarde desta sexta-feira (1º), em Salvador. O acidente deixou 47 feridos, segundo informações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros. Não há registro de mortos.

Segundo informação de Ivan Paiva, coordenador de urgência do Samu, 41 pessoas foram atendidas pelo serviço. Outras 6 pessoas foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros, conforme informou subcomandante do 1º Grupamento de Bombeiros Militares (GBM), Leandro Vialto. Agentes da Polícia Militar também foram encaminhadas para o local do acidente.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado (Sedur), responsável pela Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), que administra do transporte, informou que o acidente ocorreu no subúrbio ferroviário da capital baiana entre as Estações Santa Luzia e Lobato.

Por meio de nota, a CTB informou que após a batida, tomou providências e realizou todos os procedimentos de segurança, evacuação, proteção e assistência aos passageiros e funcionários. Disse ainda que lamenta o ocorrido e que já iniciou a investigação para apurar as possíveis causas do acidente. Os trens voltam a circular no sábado (2), às 6h, conforme informou a Sedur.




Conforme detalhou Ivan Paiva, o atendimento de 23 das vítimas ocorreu no local e em seguida, elas foram liberadas. Vinte e quatro feridos foram deslocados da região do acidente para as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Paripe, Periperi, San Martin, Adroaldo Albergaria e Hospital do Subúrbio.

Duas pessoas que tiveram ferimentos mais graves foram levadas para o Hospital Ernesto Simões, na capital baiana. Elas estão com suspeitas de traumas, uma na bacia e o outra na clavícula.

Após a batida, os passageiros que conseguiram deixar os trens ocuparam os trilhos. Uma das vítimas, o eletricista Nailton Ismael, contou que teve ferimentos nas mãos e passa bem, mas que o susto foi grande já que, conforme conta, o trem onde ele estava descarrilou com o impacto da batida. Ele mora no Lobato e seguia para um mercado na região da Calçada.

"Eu seguia no trem sentido Calçada, eu ia parar lá, mas uma estação antes de chegar, na Estação Santa Luzia, houve a batida entre os trens. Meus dedos ficaram presos em um compartimento do trem, mas eu consegui tirar minha mão. Eu consegui descer do trem e estavam todos os passageiros assustados", relatou.

Moradores relatam que o acidente ocorreu por volta das 15h30. Às 17h, equipes de manutenção trabalhavam para a retirada dos trens do local do acidente.

Acidentes com trens

Em setembro deste ano, um dos trens descarrilou e deixou ao menos uma passageira ferida. Segundo testemunhas, havia um container no trilho em que o trem estava se deslocando, entre os bairros de Plataforma e Calçada, e, para não haver uma colisão, o maquinista freou bruscamente, causando a saída dos trilhos. Após o acidente, o serviço ficou suspenso por cerca de 3h para manutenção.

Ainda em setembro deste ano, um trem que estava parado na Estação Lobato sofreu uma explosão na rede elétrica. A situação gerou pânico nos passageiros e alguns deles ficaram levemente feridos depois que pularam do veículo em direção aos trilhos. As chamas foram debeladas pelo Corpo de Bombeiros.

A última reforma do Estação da Calçada foi finalizada em 2019, com recuperação total do saguão principal, pintura, recuperação do teto, fachada e etc. As demais 9 estações contam com manutenção constante, mas são edificações mais simples, diferente da Estação Calçada que é um prédio histórico.

O Sistema Ferroviário do Subúrbio é antigo e todos os trens possuem fabricação superior a 50 anos. As peças de reposição não são mais encontradas no mercado, tornando difícil o processo de manutenção do material rodante (trens).

O sistema transporta uma média de 10 mil passageiros/dia útil. Passagem: R$ 0,50 inteira/ R$ 0,25 meia. São 13,6 quilômetros de extensão entre Paripe e Calçada feito em 40 minutos. São 10 estações: Calçada, Santa Luzia, Lobato, Almeida Brandão, Itacaranha, Escada, Praia Grande, Periperi, Coutos e Paripe.









Fonte: G1
Compartilhar no G+