Duas pessoas são detidas por venda de lugar na fila para fazer biometria em Fortaleza

Eleitores aguardam até 10 horas na fila por cadastro biométrico — Foto: Nilton Alves/Sistema Verdes Mares

Lugar na fila é negociado por até R$ 100 em mutirão para o cadastro. Venda de lugar na fila 'ofende a democracia', afirma TRE.

Duas pessoas foram detidas nesta quarta-feira (27) por vender lugar na fila para o cadastro biométrico em Fortaleza, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Eleitores aguardam até 10 horas para realizar o cadastro, obrigatório para garantir o direito ao voto nas eleições municipais de 2020. O TRE realiza até sexta-feira (29) um mutirão no Centro de Eventos do Ceará, onde se forma a fila para atualizar o título eleitoral.

A Justiça Eleitoral informou por meio de nota que os cidadãos não vendam ou comprem lugar na fila e reforçou a presença de policiais no local para evitar esse tipo de infração.

"A Justiça Eleitoral não compactua com esses casos e já tem repassado as denúncias aos órgãos de segurança, a quem compete coibir essa prática", informou o TRE.

"A fila é um instrumento de defesa da democracia. A negociação de lugares na fila e/ou a venda de senhas ofende, portanto, a própria democracia", completa o órgão.

Ainda conforme o TRE, o prazo para regularizar o título de eleitor e garantir o voto nas próximas eleições, até 29 de novembro, não será adiado.

Fila de dobrar quarteirão




Desde o início do mutirão do TRE, milhares de eleitores de Fortaleza formaram longas filas para realizar o cadastro. Alguns eleitores chegam ao local ainda na madrugada. O G1 noticiou que muitas pessoas usam manequins, cadeiras e até pedras para reservar um local na fila.

Segundo esses eleitores insatisfeitos, desde a noite de terça-feira (26), já se encontravam na fila mais de 200 pessoas guardando os locais para futuramente negociá-los. Um deles disse ao G1 que o espaço é vendido por R$ 20, R$ 50 e até R$ 100, dependendo da posição.

Nesta quarta, o Vapt-Vupt do Antônio Bezerra abriu por volta das 6h, quando os funcionários começaram a distribuição das senhas. Houve um pequeno tumulto e muitos denunciavam que elas eram entregues em grande parte a que vende a vaga na fila.

Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+