Ipu (CE): Equipes dos PSF,s engajaram-se na Campanha Outubro Rosa


No município de Ipu, o mês de outubro foi marcado por ações intersetoriais voltados para a temática prevenção do câncer de mama. Várias unidades de saúde bem como as escolas públicas e particulares realizaram ações e abordaram pacientes conscientizando centenas de pessoas.



Fonte: Asarias Araújo - (Gerente dos PSF's)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Mais fotos










Outubro Rosa: conheça 5 mitos e verdades sobre o câncer de mama

Outubro Rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e mais recentemente sobre o câncer de colo do útero.

Nesse Outubro Rosa, mês da conscientização sobre o câncer de mama, alerta para a importância de realizar exames de rotina e prevenir a doença. E com diagnóstico precoce, as chances de cura é de 95%! Esclarecemos alguns mitos e verdades:

1 - Autoexame substitui a mamografiaMITO! O autoexame é importante para estar sempre atenta ao seu corpo, mas não substitui a mamografia. Tocar os seios pode ajudar a identificar nódulos palpáveis, no entanto, a mamografia é essencial para detectar precocemente pequenas lesões.

2. A mamografia pode ser realizada antes dos 40 anosVERDADE! O exame é garantido por lei e recomendado a partir dos 40 anos. Mas considerando o seu histórico familiar e resultados de exames de rotina, o médico vai avaliar qual a melhor idade para realizar o exame e, se necessário, recomendará a mamografia mais cedo. 3. A doença afeta apenas mulheres com mais de 50 anosMITO! Há maior incidência da doença a partir dessa faixa etária. Por isso, a mamografia passa a ser considerada um exame de rotina nessa idade. É possível que mulheres jovens desenvolvam a doença, principalmente quando existe predisposição genética e histórico familiar.

4. Amamentar é uma forma de prevençãoVERDADE! A prevenção do câncer de mama está entre os benefícios da amamentação. Nesse período, os ciclos de ovulação são bloqueados e, consequentemente, a sobrecarga hormonal diminui. Com isso, os riscos de desenvolvimento doença também são reduzidos.

5. Toda alteração identificada significa câncerMITO! No resultado da mamografia ou do autoexame podem ser identificadas algumas alterações. Mas atenção: existem diversos tipos de cistos, nódulos e calcificações que não são considerados tumores cancerígenos. Apenas um profissional especializado poderá dar o diagnóstico com precisão. Não deixe de fazer os exames de rotina e se prevenir!

Compartilhar no G+