Peru intercepta submarino do tráfico com 2 toneladas de cocaína


Um mexicano, um equatoriano e dois colombianos foram presos na embarcação.

A Marinha do Peru apreendeu uma embarcação semi-submersível que carregava cerca de 2 toneladas de cocaína. Quatro pessoas que estavam abordo foram presas - um mexicano, um equatoriano e dois colombianos.

O submarino foi interceptado no sábado (7) a 330 km da costa na altura da cidade de Talara.

Ele foi rebocado para o porto de Paita a uma velocidade muito baixa porque, de acordo com uma fonte da Marinha ouvida pelo jornal "El Comercio", as fortes ondas do Pacífico poderiam afundá-lo.



Em terra, a Diretoria de Repressão às Drogas da Polícia Nacional peruana é responsável pela pesagem e análise da carga, bem como pelos procedimentos legais no caso. A Marinha investigará, entre outros detalhes, quais materiais foram usados para que o submarino pudesse escapar dos radares.

Jorge Chávez Cotrina, coordenador do Ministério Público peruano contra o crime organizado, disse que a embarcação se abasteceu de drogas no sul do Equador e que seu destino final era o México.

No entanto, ele se desviou para águas peruanas, onde foi interceptado pela patrulha da Marinha, próximo ao espaço marítimo internacional.



Embora seja a primeira vez que um narcossubmarino seja encontrado no Peru, existem inúmeros registros do transporte marítimo de drogas. A maior parte da droga que o Peru "exporta" -- cerca de 400 toneladas por ano -- , deixaria o país por via marítima mar, segundo disse o especialista peruano no tema, Pedro Yaranga, a "El Comercio".

Outra parcela chega ao mercado externo por via aérea, em pequenos aviões, e outro lote, muito menor, por via terrestre.

Fonte: G1
Compartilhar no G+