Após oferecer recompensa do próprio cofrinho, menina de Itaquaquecetuba reencontra cachorro desaparecido

Após oferecer recompensa do cofrinho, menina de Itaquaquecetuba reencontra cachorro

Thomas havia escapado de casa em novembro e foi resgatado por uma família que o viu sozinho na rua. O shih-tzu foi devolvido para Yasmin na quarta-feira (1º).

O ano da Yasmin Oliveira Araújo Goulart, de 8 anos, começou com um encontro muito especial. A menina, que mora em Itaquaquecetuba e escreveu uma carta oferecendo uma recompensa do próprio cofrinho para quem achasse seu cão perdido, reencontrou seu amigo de quatro patas depois de quase dois meses.

O shih-tzu Thomas havia sido resgatado por moradores de um bairro vizinho e foi devolvido à família em um reencontro emocionante nesta quarta-feira (1º). Um vídeo gravado pela família mostra o momento em que o animal chegou em casa (assista acima).

O cachorro havia escapado da casa, na Vila São José, depois que um familiar esqueceu o portão aberto no dia 12 de novembro. A família chegou a divulgar o desaparecimento nas redes sociais, mas não teve sucesso.

Na última semana, Yasmin se emocionou ao lembrar do amigo enquanto via um clipe musical e decidiu escrever uma cartinha em que oferecia R$ 100 do seu próprio cofre como recompensa para quem o encontrasse.

O caso foi divulgado pelo G1 na última terça-feira (31) e, de acordo com a mãe, Bianca Oliveira dos Santos Goulart, de 27 anos, a notícia de que Thomas havia sido encontrado chegou por telefone no dia seguinte.




“Depois que a matéria foi divulgada, o post no Facebook viralizou mais. Aí recebemos a ligação de um rapaz que disse que poderia estar com ele”.

O rapaz era o marido da dona de casa Cristiane Romão Silva de Andrade. Ela conta que Thomas estava sozinho na rua quando foi encontrado por volta do dia 15 de novembro. Ao perceber que ele estava perdido, ela decidiu levá-lo para casa.

“Eu estava indo buscar minha filha na creche na parte da tarde. Na ida eu avistei ele na rua. Só que tinha umas pessoas numa calçada conversando e imaginei que fossem donas dele. Um cachorrinho desse, bem tratadinho, com coleira e tudo na rua? Deve ser daquele pessoal”, lembra.

Na volta, o cachorro ainda estava na rua, mas sozinho. “Eu desci do carro, olhei para cima, olhei para baixo e não tinha ninguém. Chamei, ele veio. Continuei na rua mais um pouco esperando para ver se ia aparecer alguém, mas ninguém apareceu”, conta Cristiane.

Foi aí que o cãozinho acabou ganhando um novo lar e, inclusive, um outro nome. Passou a ser chamado de Jack e virou o companheiro de uma menina de 4 anos e de um menino de 13, filhos da dona de casa. Ela diz, no entanto, que sempre conscientizou as crianças sobre a possibilidade dos donos aparecerem.

“Eu sempre falava para os meus filhos 'não vamos nos apegar muito a ele, porque ele tem um dono'. Avisei algumas pessoas que eu tinha encontrado um cachorrinho, que se alguém soubesse de alguma coisa ele estava comigo”, relata.

A dona de casa conta que viu nas redes sociais uma publicação sobre um cachorro perdido e que desconfiou que fosse o, agora, Jack. Ela telefonou para a família e marcou um encontro para o primeiro dia do ano.

Na imagem, Yasmin aparece com a mãe abraçando seu cachorro. Ao lado está Cristiane com um dos filhos. — Foto: Bianca Oliveira dos Santos Goulart/Arquivo Pessoal

De volta para casa

Controlar a ansiedade da pequena Yasmin não foi fácil, segundo a mãe. Embora a quarta-feira (1º) fosse chuvosa, não havia tempo ruim para a menina reencontrar o amigo.

“Nós estávamos na casa minha avó. Na hora estava chovendo bastante. A gente estava deixando a chuva passar. Mas ela, de tanta ansiedade, ficava acelerando a gente. Não queria esperar”, conta.

Depois de fazer a publicação nas redes sociais, a família recebeu diversas mensagens sobre cachorros que poderiam ser o deles, no entanto, nenhum era. Dessa vez foi diferente.

“Quando vimos que era ele mesmo, a gente não acreditou. A Yasmin pegou ele no colo, ele ficou abanando o rabo. Foi só alegria”, relembra Bianca. Para a filha, o reencontro teve ajuda divina.

"Quando eu reencontrei o Thomas, me senti muito alegre. Eu orei muito para reencontrar o Thomas e Deus me ajudou", diz Yasmin.

A recompensa prometida pela menina para quem encontrasse o shih-tzu foi paga, mas pelo pai. Bianca diz que a família decidiu não quebrar o cofrinho da Yasmin e que o valor foi dado como agradecimento aos cuidados que o pet recebeu.

“A gente entregou a recompensa. Eles cuidaram direito. Tanto que eles compraram até coleira para ele. A gente deu a recompensa até para cobrir esses gastos”, afirma.

Para a família da Cristiane, devolver o animal não foi fácil, mas ela está feliz e acredita que tomou a decisão certa. "A gente está sentindo muita falta dele. A gente tinha se apegado demais. Eles estão muito sentidos, mas a gente fez o certo. Ele tinha um dono. Ele fez a gente muito feliz aqui em casa", explica.

Ela relata que não divulgou o encontro do animal nas redes sociais porque ficou com medo de que alguém se passasse pelos donos para pegá-lo, porque Thomas é um cão de raça. A mãe de Yasmin diz que entende a atitude e que concorda que a família que o resgatou fez o certo.

"Acredito que a família não tenha divulgado com medo disso de aparecer gente que não fosse dono. Eu entendo a família e estamos muito gratos. A gente sabe que tem muitas pessoas de má fé, mas a gente tinha fé de que ele estava com uma família que teria carinho".

A família da Yasmin chegou a receber a oferta de doação de um outro filhote, mas a mãe diz que preferiu esperar. O que a menina mais quer agora é recuperar o tempo perdido ao lado do bichinho.



Fonte: G1
Compartilhar no G+