Grupo de ciclistas protesta após morte de esportista atropelado por ônibus em Fortaleza

Ciclistas em protesto lamentam a morte de Edivaldo Nascimento, de 70 anos, atropelado enquanto andava de bicicleta, em Fortaleza. — Foto: Thiago Gadelha/Sistema Verdes Mares

Ato foi realizado na noite desta segunda-feira (6), na Avenida João Pessoa, mesmo local onde Edivaldo Nascimento foi atropelado por um ônibus no sábado (4).

Um grupo de ciclistas organizou uma manifestação na noite desta segunda-feira (6), na Avenida João Pessoa, no Bairro Damas, em Fortaleza, mesmo local onde Edivaldo Nascimento, de 70 anos, foi atropelado e morto por um ônibus enquanto andava de bicicleta, no último sábado (4).

O ato foi marcado pelas redes sociais e reuniu dezenas de pessoas, entre familiares e amigos, que pediam melhores condições para a prática do ciclismo nas ruas e justiça pela morte de Edivaldo. Ele era conhecido por participar de diversos grupos e eventos de esporte, sendo praticante de ciclismo, corrida e natação.

Colegas que o acompanhavam nas atividades se manifestaram pela morte de Edivaldo, como o motorista de ônibus Jordane, que lembra dos momentos ao lado do amigo. "Ele ia pros pedais com a gente sempre rindo. A gente chamava ele de 'Vovô Saúde', porque pela idade e empenho dele, ganhava de um monte de garoto que tem aí pedalando", conta.

Pela experiência como motorista de ônibus, Jordane também lamenta a forma como o amigo morreu, atropelado por um coletivo. "Para mim foram dois baques, porque trabalho como motorista. E é difícil falar, você ver um amigo seu de profissão cometer uma falha que tira a vida de uma pessoa que também é seu amigo de esporte. Estou muito triste", emociona-se.

Já Erlano Lima, outro que compartilhava a prática de ciclismo com Edivaldo, conta que o esportista pedalava em vários grupos e o admirava por sempre ajudar aos mais iniciantes na prática. "O Vovô Saúde pedalava, nadava, corria. Muito experiente, sempre passava essa experiência aos mais novos. É uma perda muito grande pros grupos de ciclismo daqui de Fortaleza e de Caucaia. A distância de um metro e meio dos veículos tem que ser cumprida pelos ônibus, topiques, qualquer motorista tem que respeitar o ciclista. O ciclista tem vez no trânsito também", indigna-se.

O acidente




O acidente ocorreu na Avenida João Pessoa, no Bairro Damas, em Fortaleza, por volta de 17h30 deste sábado (4). Edivaldo dos Santos estava em uma bicicleta quando foi atingido pelo ônibus. A vítima chegou a ser atendida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu no local.

Câmeras de videomonitoramento registraram o acidente. Nas imagens, é possível ver Edivaldo Nascimento trafegando pela via, com o farol dianteiro da bicicleta ligado, e o ônibus, da linha Fortaleza/Maranguape, da Empresa São Paulo. O veículo se choca com o ciclista, que cai junto à bicicleta. Em seguida, o ônibus estaciona próximo ao local do acidente, e o condutor e passageiros descem do coletivo.

Em nota, a empresa de ônibus afirma que "lamenta profundamente o acidente" e que está "colaborando com as autoridades para a investigação do caso". Além disso, a companhia acrescenta que "os colaboradores são treinados e orientados para respeitar o Código de Trânsito Brasileiro e a sinalização das vias".

Depoimento do motorista

Em depoimento à polícia, o motorista afirmou que estava dirigindo a, no máximo, 48 km/h, e visualizou o ciclista seguindo na mesma direção do ônibus, do lado direito. O condutor do coletivo declarou que fez uma manobra puxando o ônibus para a esquerda, para ultrapassar o ciclista. E, depois, por causa de outros veículos que vinham no sentido contrário, teve que “puxar um pouco para o lado direito para alinhar o ônibus na sua via”, "mas de maneira devagar".

Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+