Maioria dos infectados com coronavírus no Ceará são pessoas com mais de 60 anos


De acordo com o secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, os pacientes viajaram ao exterior ou tiveram contato com quem havia acabado de chegar de viagem

A maioria dos pacientes infectados com o novo coronavírus, no Ceará, são pessoas com idades acima de 60 anos, que viajaram ao exterior - em especial à Europa e Estados Unidos - ou que tiveram contato com quem havia acabado de regressar de viagens, afirmou o secretário da Saúde do Ceará (Sesa), Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, nesta terça-feira (17).

Veja o que mudou na rotina dos cearenses

De acordo com o titular da Sesa, a contaminação daqueles que não viajaram ao exterior aconteceu principalmente por meio do contato com pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, estados com os quais o Ceará se relaciona bastante.

Dos três primeiros pacientes infectados no Ceará, dois são idosos. Um tem 85 e o outro 82 anos, mas são de famílias diferentes. A expectativa é que ambos recebam alta ainda nnesta terça (17). O terceiro paciente tem 57 anos e permanece em isolamento domiciliar.

"Sob controle"

Apesar dos casos registrados, Dr. Cabeto garante que o quadro de saúde de todos os pacientes infectados está "sob controle". "Felizmente, todos eles estão (com a saúde) sob controle e têm doenças em variações de gravidade, mas nenhum deles ainda com porte de maior gravidade. Mas é um perfil que temos que estar atentos".

Ele ressalta ainda que o público com idade igual ou superior a 80 anos deve redobrar a atenção e evitar ser infectado com o coronavírus. "É uma população que deve ter um extremo cuidado, se isolar e evitar ter contato com qualquer pessoa que tenha tido sintomas gripais, virais".

Balanço no Ceará e no Brasil

O número de casos confirmados no Ceará triplicou, passando de três para nove, de domingo (15) para segunda-feira (16), conforme o último boletim divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa). Todos os casos são em Fortaleza, exceto um em Aquiraz. Outros 62 casos estão sob investigação, e 99 já foram descartados.

No novo balanço do Ministério da Saúde, divulgado nesta segunda (16), o Brasil tem 234 casos confirmados da doença. Além disso, 2.064 casos são suspeitos e 1.624 foram descartados. Os casos do Ceará não estão incluídos nesse balanço.

Pico da doença

O pico do coronavírus no Estado, segundo prevê Dr. Cabeto, deve ocorrer entre os meses de abril e maio.

Devido ao alto nível de contágio da doença, Dr. Cabeto estima que novos casos devem ser registrados, em breve, no interior do Ceará.

"Não acho que demore para que casos cheguem ao interior. Vamos fazer tudo para retardar isso, mas esse vírus tem alta facilidade de contágio. Muitas vezes, quando você dá um diagnóstico para uma pessoa, ela já contaminou de três a cinco pessoas".

Para ele, entretanto, não é necessário pânico, mas é importante que a sociedade esteja ciente de que o mundo inteiro está atravessando um momento delicado.

"É fundamental que a sociedade tenha consciência (da doença), não ache que é uma coisa simples, pra que a gente não seja pego de surpresa em situações catastróficas, como a gente vê em outros países".

Fonte: G1
Compartilhar no G+