Operação prende 34 membros de facção que comandou maior onda de ataques do Ceará

                                   Integrantes de facção são alvos de operação da polícia
Ação cumpriu ainda 62 mandados a presos que orientavam comparsas em liberdade.

A Polícia Civil do Ceará prendeu nesta quinta-feira (12) 34 membros de uma facção criminosa em uma operação realizada em 30 cidades do Estado. Foram cumpridos ainda 62 mandados contra criminosos que já estão presos e seguem orientando comparsas em liberdades.

Os presos fazem parte de um bando responsável pela maior onda de ataques já realizada no Ceará, em 2019. Dezenas de ônibus e veículos públicos foram incendiados e artefatos explosivos foram utilizados em pontes e torres de telecomunicação. Como orientavam crimes de dentro da prisão, eles irão responder por mais um crime.

“É uma importante operação pois ela é resultado dessa investigação que iniciou com aquelas ações criminosas praticadas em janeiro do ano passado. E aí, com todo material apreendido, análise dos dados e análise dos interrogatórios realizados, fizemos uma primeira fase em março e agora uma outra fase”, afirmou o secretário da Segurança do Ceará, André Costa.

A Operação Aditum II investiga a atuação de integrantes recém-ingressos no grupo criminoso. A apuração foi realizada pela Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Aditum é uma palavra em latim, que significa "acesso".

Ainda segundo André Costa todos os envolvidos nas ações estão sendo identificados e responsabilizados. Ele reforçou também que todo material apreendido como drogas e armas serão estudados o que deverá levar na identificação de mais suspeitos.

“Todos os envolvidos naqueles ataques, naquelas ações criminosas todos seriam responsabilizados. E é isso que está acontecendo aqui. Arma apreendia, droga apreendida, vão ter outros materiais apreendidos que serão analisados e tudo isso vai levar na identificação de mais criminosos. Todos eles enquadrados aí por associação criminosa. E 98% deles com antecedentes criminais”.

Primeira fase da operação

Na primeira fase, deflagrada em 21 de março de 2019, foram cumpridos 46 mandados de prisão contra uma organização criminosa em diferentes municípios do Ceará. Ao todo, 17 pessoas foram capturadas em Fortaleza e Região Metropolitana, e oito no interior do estado. Os outros 21 mandados foram cumpridos contra internos do sistema penitenciário.

Segundo o órgão, 312 policiais civis atuam na operação, divididos em cem viaturas. Participam da ação policiais civis dos departamentos Técnico Operacional (DTO), de Polícia Judiciária Especializada (DPJE), da Capital (DPJC), da Região Metropolitana (DPJM), de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV), de Recuperação de Ativos (DRA) e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core).

Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+