Polícia apreende máscaras hospitalares vendidas a R$ 30 no Ceará

Máscaras apreendidas eram vendidas no Ceará por R$ 30 em redes sociais — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Produto hospitalar era negociado pelo WhatsApp, segundo secretário da Segurança do Ceará, André Costa.

Uma operação da Polícia Civil e Ministério Público do Ceará apreendeu nesta terça-feira (24) uma carga de 360 máscaras hospitalares que eram vendidas irregularmente. De acordo com o secretário da Segurança do Ceará, André Costa, as pessoas que estavam com o material vendiam uma unidade do equipamento de segurança a R$ 30. O valor de mercado do produto varia entre R$ e R$ 3, conforme a Polícia Civil.

Ainda conforme André Costa, os proprietários da carga negociavam as máscaras hospitalares em redes sociais e no aplicativo de mensagens WhatsApp. O material apreendido foi levado ao 19º Distrito Policial, que investiga o caso.

A Polícia Civil apura como os suspeitos tiveram acesso ao material hospitalar.

O material foi apreendido em meio à escassez do produto em farmácias devido à pandemia de coronavírus. No Ceará, são mais de 150 casos da doença; no Brasil, são mais de dois mil casos e mais de 30 mortes.

Avanço da doença no Ceará




O número de casos confirmados de pacientes com coronavírus no Ceará subiu para 125 de acordo com novo boletim epidemiológico divulgado neste domingo pela Secretaria da Saúde. Foram 41 casos a mais em relação ao último boletim divulgado no sábado (21). A quantidade de suspeitos e os casos descartados não são mais divulgados.

Somente em Fortaleza são mais de 70 casos casos. Outras cidades que registram casos confirmados da doença são: Aquiraz, Fortim, Juazeiro do Norte e Sobral. Um paciente natural de São Paulo foi diagnosticado com a Covid-19 no Ceará.

De sexta-feira (20) para sábado (21), o número de pessoas que testaram positivo no Ceará saltou de 68 para 84, conforme último balanço da Secretaria da Saúde (Sesa), um acréscimo de 23,5%.



Fonte: G1 ceará
Compartilhar no G+