Sobe para 16 o número de açudes sangrando no Ceará com as chuvas das últimas 24 horas


Três açudes ganharam aporte total no início da semana: o Colina, no município de Quiterianópolis; o Sobral, na Região Norte; e o Caldeirões em Saboeiro.

Com as chuvas acumuladas dos últimos dias, o Ceará contabiliza 16 açudes sangrando. Três deles transbordaram nesta segunda-feira (2): o açude Colina, localizado no município de Quiterianópolis, no Sertão do Crateús; o açude Sobral, na Região Norte; e o açude Caldeirões, em Saboeiro. Os dados são da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

Os açudes que estão acima de 100% de sua capacidade são: Gameleira (102,1%); Tucunduba (101,38%); Quandu (101,26%); Itapebussu (109,59%); Itaúna (100,87%); Jenipapo (100,08%); São Vicente (100,12%); Acaraú Mirim (103,64%); Tijuquinha (100,27%); Acarape do Meio (100,99%); Germinal (100,55%); São Pedro Timbaúba (100,43%); Várzea da Volta (102,64%); Colina (104,25%); Sobral (100,52%) e Caldeirões (100%).

Outros sete açudes estão com a capacidade acima de 90%. Apesar das boas chuvas que atingiram o Ceará nos meses de janeiro e fevereiro, ainda existem 90 reservatórios com os seus volumes abaixo dos 30%.

Situação dos principais açudes

Os maiores açudes do Ceará, no entanto, seguem em situação crítica. O Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, tem apenas 2,96% da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior açude do estado, tem 4,75% do volume máximo.


Precipitações

O intervalo entre as 7h desta segunda-feira (2) e as 7h desta terça-feira (3) foi de chuvas em, pelo menos, 80 municípios, segundo informações parciais da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Os dados serão atualizados no decorrer do dia pelo órgão.

O município que registrou a maior chuva foi Hidrolândia, na Região Norte, com 75 milímetros. Em seguida Tamboril, no Sertão Central e Inhamuns com 73 milímetros. O Litoral-Oeste também registrou boas chuvas. Destaque para Paracuru (61 milímetros). Na Região Metropolitana, a cidade que mais computou precipitações foi Maranguape (51 milímetros).

Segundo a previsão da Funceme, até a próxima quarta, a previsão é de predomínio de nebulosidade variável, ou seja, céu variando entre parcialmente nublado e claro, mas com precipitações intermitentes atingindo mais de 50% da área das macrorregiões cearenses, principalmente entre a tarde e à noite.

Fonte: G1
Compartilhar no G+