Ceará tem 58 mortes por Covid-19 e 1.478 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus

Fortaleza, que concentra a maioria dos registros de Covid-19 no Ceará — Foto: Reprodução/EPTV

Os dados foram atualizados pela plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado, às 9h desta sexta-feira (10).

A Secretaria da Saúde do Ceará, através da plataforma IntegraSUS, divulgou, até as 9h desta sexta-feira (10), 58 mortes por Covid-19 e 1.478 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Ceará. Fortaleza, que concentra a maioria dos registros, chegou a 1.313 casos confirmados da doença, tendo ultrapassando os mil na terça-feira (7). No total, a Covid-19 foi diagnosticada em 49 municípios cearenses. Dos óbitos, 45 aconteceram em Fortaleza, enquanto os demais aconteceram nos 11 municípios a seguir: Eusébio (2), Iguatu (2), Aracati (1), Cariús (1), Caucaia (1), Farias Brito (1), Itaitinga (1), Jaguaribe (1), Maracanaú (1), Santa Quitéria (1) e Tianguá (1).

Cidades do Ceará bloqueiam entrada de não residentes

Ceará é 4º estado com maior incidência de Covid-19 por 100 mil habitantes, diz MS

Assembleia reconhece estado de calamidade em 102 municípios e aprova doação de botijões

Além da capital, apresentam manifestações da Covid-19 as cidades de: Aquiraz (28), Maracanaú (20), Caucaia (18), Sobral (14), Horizonte (7), Quixadá (6), Iguatu (5), Itaitinga (4), Eusébio (3), Icó (3), Jaguaribe (3), Juazeiro do Norte (3), Aracati (2), Cariús (2), Ipueiras (2), Maranguape (2), Novo Oriente (2), Pacatuba (2), Santa Quitéria (2), Amontada (1), Beberibe (1), Canindé (1), Cascavel (1), Catarina (1), Crateús (1), Crato (1), Croatá (1), Farias Brito (1), Fortim (1), Guaraciaba do Norte (1), Icapuí (1), Ipaporanga (1), Itaiçaba (1), Itapipoca (1), Itapajé (1), Lavras da Mangabeira (1), Limoeiro do Norte (1), Mauriti (1), Mombaça (1), Pedra Branca (1), Pindoretama (1), Quixeramobim (1), Santana do Acaraú (1), Senador Pompeu (1), Senador Sá (1), Tianguá (1), Tabuleiro do Norte (1) e Várzea Alegre (1).

A plataforma IntegraSUS ainda registra outros oito casos confirmados sem informações sobre locais onde houve identificação da doença.

                     Vale-alimentação




O governador do Ceará, Camilo Santana, anunciou nesta quinta-feira (9) que vai distribuir 423 mil cartões de vale-alimentação para alunos da rede pública de ensino do estado. O valor do cartão será de R$ 80.

"Vamos distribuir 423 mil vale-alimentação aos alunos da rede pública estadual. Por conta das escolas estarem fechadas e não estarem oferecendo alimentação a esses alunos, nós vamos distribuir esses cartões", afirmou o governador.

A distribuição do vale-alimentação é uma das medidas adotadas pelo Governo do Estado para amenizar os efeitos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

O valor de R$ 80 será pago em duas parcelas, e o investimento total será de R$ 40 milhões, conforme Camilo Santana.

Outros benefícios adotados pelo Governo do Estado foram:

Suspensão da conta de água por três meses consumidores de baixo consumo

Suspensão da conta de energia para consumidores de baixa renda

Distribuição de 200 mil botijões de gás para população mais vulnerável

Chegada de equipamentos

Em vídeo transmitido nas redes sociais, o governador afirmou também que conversou com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e apontou a necessidade de apoio do ministério.

"Ele se colocou totalmente à disposição do Estado do Ceará e prometeu enviar equipamentos ainda hoje para o Ceará", disse Camilo Santana.

              Bloqueios e calamidade pública



Pelo menos 19 cidades do Ceará determinaram o bloqueio de seus acessos para pessoas que não moram nos municípios. A medida adotada pelas prefeituras prevê o aumento de fluxo de pessoas nas cidades durante a Semana Santa, o que possibilita o risco de transmissão da Covid-19, doença com crescimento exponencial de casos em todo o Ceará.

Na quarta-feira (8), a Assembleia Legislativa do Ceará aprovou o estado de calamidade pública em 102 municípios cearenses. A votação aconteceu em regime de urgência, durante sessão virtual, com a presença de 35 parlamentares.

Avanço da doença no Ceará

Diante do cenário, o ministério avalia que a doença pode estar em transição para aceleração descontrolada no Ceará.

Por conta do risco, o governador Camilo Santana reforçou o pedido para que as pessoas fiquem em casa e reduzam o risco de contaminação.

     
Produção de máscara e geração de renda 



O governador afirmou ainda que vai lançar um programa que vai pagar pequenos produtores pela produção de máscaras. Ele explicou que o modelo a ser usado no Ceará será baseado no que já ocorre em Fortaleza.

Até terça-feira (7), profissionais da costura puderam fazer o credenciamento para participar do edital lançado pela Prefeitura de Fortaleza.

"Qual o objetivo disso (o edital)? A gente vai gerar renda pra costureira e vamos proteger as pessoas que precisam ir pras ruas. É importante que as pessoas usem máscara, é uma recomendação nova. O ideal é ficar em casa. As pessoas que precisam sair, pra cumprir serviço essencial, precisam usar máscaras", recomendou.



Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+