Farmácias de Fortaleza anunciam teste rápido de Covid-19 por até R$ 273


Mesmo com liberação da Anvisa, Sindicato de varejistas diz que ainda vai discutir orientações de aplicação, que devem ser realizadas em ambiente preparado.

Farmácias e drogarias de Fortaleza começarão a disponibilizar testes rápidos para detecção de Covid-19 ainda nesta semana. A aplicação dos exames foi aprovada pela diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta terça-feira (28). Outras unidades decidiram não oferecer o método por medida de segurança.

O Ceará já registra 417 óbitos e 6.985 diagnósticos positivos para o novo coronavírus, nesta terça-feira (28), conforme a plataforma IntegraSUS, atualizada às 17h25. Fortaleza é o epicentro da doença no estado, com 5.481 casos e 329 mortes.

Pelo menos duas redes de farmácias confirmaram ao G1 que vão oferecer os testes sorológicos. Uma delas vai disponibilizá-los em lojas físicas e entregar em domicílio, a partir da próxima quinta-feira (30). Os atendimentos devem ser agendados. Os valores oscilam entre R$ 193 e R$ 273.

Outra rede decidiu não aplicar os testes pelo receio de gerar aglomeração de pessoas com suspeita de contaminação dentro dos estabelecimentos.

A Anvisa ressalta que os testes só poderão ser realizados por farmacêuticos treinados e por farmácias regularizadas. O fluxo de atendimento, espera e pagamento devem ser diferenciados para clientes que buscam o teste.

Locais 'bem preparados'

Antônio Félix, presidente do Sindicato do Comércio Varejista dos Produtos Farmacêuticos do Estado do Ceará (Sincofarma), afirma que o setor deve se reunir para discutir os detalhes da operação. Segundo ele, para prestar o serviço, as farmácias devem ter “locais bem preparados” e aprovados pelos órgãos de fiscalização.

“Não é só chegar e aplicar não”, declara. O presidente diz ainda que há receio quanto a uma possível alta nos preços, como aconteceu com o álcool em gel e máscaras cirúrgicas, pela grande procura pelos testes.

Conforme a Anvisa, a liberação “tem caráter temporário e excepcional” para ampliar a rede de testagem e reduzir a alta demanda em serviços públicos. “É importante ressaltar que os testes não têm finalidade confirmatória, servindo apenas para auxiliar no diagnóstico da Covid-19”, destaca a Agência.

Como o teste funciona

O teste rápido não detecta o coronavírus, mas a presença de anticorpos (IgG e IgM) produzidos pelas células de defesa do organismo após contato com vírus, por meio da coleta de uma gota de sangue. O resultado fica disponível no intervalo de 10 a 30 minutos após a realização, segundo a Anvisa.

Os anticorpos podem ser detectados com melhor sensibilidade a partir do 8º dia de início dos sintomas. Dependendo do método, ele pode ser realizado entre o sétimo e o décimo dia.

A Anvisa já listou, até o momento, 50 testes regularizados para diagnóstico in vitro da Covid-19 no País. “O objetivo é facilitar o acesso à informação sobre os produtos disponíveis para laboratórios e serviços de saúde públicos e privados”, afirma.

Reforço

No último domingo (26), 300 mil testes rápidos importados da China foram recebidos pelo Governo do Estado. A Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) informou que vai priorizar a testagem de pacientes de hospitais, profissionais da segurança e indivíduos suspeitos com mais de cinco dias de sintomas. Mesmo com as cifras elevadas, pesquisadores indicam que Ceará notifica apenas um em cada dez casos de Covid-19.

Fonte: G1
Compartilhar no G+