Índio yanomami de 15 anos morre em Roraima após 6 dias na UTI


Primeiro exame de Alvanei Xirixana deu negativo, mas contraprova confirmou o vírus. Esta é a terceira morte do estado, que já confirmou 63 casos de Covid-19.

O adolescente da etnia Yanomami, de 15 anos, que estava infectado pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) em Roraima, morreu na noite de quinta-feira (9). Esta é a terceira morte confirmada no estado pela Covid-19.

A informação foi divulgada pelo Distrito Sanitário Especial Yanomani (Dsei-Y) e confirmada pela secretaria de Comunicação do governo estadual.

O garoto se chamava Alvanei Xirixana e estava internado na UTI do Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista, desde o dia 3 de abril. O primeiro exame deu negativo e doença só foi confirmada com contraprova. Ele chegou ao hospital com falta de ar, dor no peito, febre e dor de garganta. O primeiro exame coletado do adolescente deu negativo para a doença. A confirmação, no entanto, saiu após a contraprova.

Este é o primeiro indígena no estado a ser diagnosticado com a Covid-19. Ele vivia na região da Comunidade Xirixana, região do município de Alto Alegre, ao norte do estado.

Até essa quinta, Roraima registrou 63 casos positivos de Covid-19. Além deste jovem em Alto Alegre, são 56 infectados na capital Boa Vista, três em Bonfim e três no Cantá.

Fonte: G1
Compartilhar no G+