Secretaria da Saúde requisita estrutura de dois hospitais da Grande Fortaleza para tratar pacientes com Covid-19

Associação Beneficente Médica Pajuçara, na Grande Fortaleza, foi um dos hospitais requisitados pela Secretaria da Saúde do Ceará. — Foto: Leabem Monteiro

Unidades estão localizadas em Maracanaú, que tem 17 casos confirmados de Covid-19 e uma morte. Hospital particular em Fortaleza já foi cedido ao governo.

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) requisitou a estrutura de dois hospitais de Maracanaú, na Grande Fortaleza, para tratar pacientes infectados pelo novo coronavírus. São eles a Associação Beneficente Médica Pajuçara (ABEMP), localizada no Bairro Pajuçara, e o Hospital Campos Elísios, no Conjunto Jereissati II.

De acordo com dados da Sesa, por meio da plataforma IntegrarSUS, atualizados às 19h de quarta-feira (8), Maracanaú possui 17 casos confirmados do novo coronavírus e uma morte. No Ceará, o número de óbitos provocados pela doença já chega a 53.

Em março, o governo estadual requisitou o Hospital Leonardo da Vinci, em Fortaleza, que estava desativado, para receber pacientes com Covid-19. Com 93 leitos a disposição, a unidade de saúde estava com 51 delas já ocupadas (54,8% da capacidade), nesta quinta-feira (9). Cinco pacientes já morreram e 17 receberam alta no local, conforme dados do site Integra SUS.

Para gerir os hospitais de Maracanaú, a Sesa fez a publicação do requerimento no Diário Oficial do Estado (DOE) da última quarta-feira (8). O órgão solicitou a disponibilização, em caráter imediato, de todos os leitos hospitalares e equipamentos médicos, incluídos aqueles de uso em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que estejam ociosos, desativados ou não utilizados.

Na publicação, o secretário da Saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, argumenta que é "inadiável necessidade de ampliar a capacidade de atendimento na rede pública estadual, mediante o aparelhando das unidades já existentes e dos hospitais de campanha, acarretada pela dificuldade de tais itens no atual contexto da pandemia de Covid-19".

A Sesa realizará inventário e avaliação de todos os bens dos hospitais, no prazo de dez dias, prorrogáveis, contados da apropriação dos espaços. Uma indenização será paga pelo Estado aos proprietários dos empreendimentos.

13 óbitos em 24 horas

Segundo a plataforma IntegrarSUS, o Ceará possui 1.374 casos confirmados do novo coronavírus e 53 mortes. A terça-feira foi o dia com o maior número de óbitos no estado desde o início da doença, com 13 mortes registradas em 24 horas.

Até a quarta-feira (8), 45 municípios tinham casos confirmados de Covid-19. Fortaleza concentra a grande maioria dos registros, com 1.213 casos da doença. Dos óbitos ocorridos no estado, 41 aconteceram na capital, enquanto os demais ocorreram nos 11 municípios a seguir: Eusébio (2), Aracati (1), Cariús (1), Caucaia (1), Farias Brito (1), Iguatu (1), Itaitinga (1), Jaguaribe (1), Maracanaú (1), Santa Quitéria (1) e Tianguá (1).




Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+