Sistema Penitenciário do Ceará confirma primeira morte por Covid-19

       Cppl II, Casa Privação Provisória de Liberdade — Foto: Governo do Estado/Divulgação

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária, o interno apresentou sintomas e foi levado para uma unidade de saúde, onde morreu. O teste para Covid-19 foi positivo.

Após denúncias sobre a disseminação da infecção pelo novo coronavírus dentro do Sistema Penitenciário do Ceará, foi confirmada, nesta segunda-feira (27), pela Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) a primeira morte de um detento por Covid-19 no Estado.

Segundo a secretaria, o interno é identificado como J.P.L.V, de 36 anos, de origem da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL) II, em Itaitinga, na Grande Fortaleza.

A CPPL II tem capacidade para comportar 944 presos e, segundo último levantamento divulgado pela SAP, abrigava 1.726 presos. Conforme a Pasta, o interno que morreu estava hospitalizado desde o dia 21 de abril, na Unidade de Pronto Atendimento de Horizonte. Ele havia apresentado sintomas de síndrome viral ainda dentro da prisão.

"A SAP aproveita para informar que a ala aonde o interno estava recolhido encontra-se isolada e que nenhum detento do local apresenta sintomas de gripe ou semelhante a Coronavírus. O Núcleo de Saúde da SAP realizará testes em todos os internos desta ala ainda nesta terça-feira (28)", disse a Secretaria.

O Ceará mais que dobrou o número de confirmações de mortes pela Covid-19 em oito dias e já registra 417 óbitos nesta nesta terça-feira (28), conforme a plataforma IntegraSUS, atualizada às 17h25. No dia 20 de abril, foram registrados 206 falecimentos pela doença. Agora, o estado já contabiliza 6.985 diagnósticos positivos para o novo coronavírus (SARS-CoV-2).

O G1 entrou em contato com a Secretaria da Saúde do Ceará para confirmar o registro do óbito na unidade penitenciária. A Pasta afirmou que não se pronuncia sobre o caso, pois a responsabilidade sobre óbitos de detentos é da SAP.

Agentes infectados

De acordo com informações já adiantadas pelo Sindicato dos Agentes e Servidores Públicos do Sistema Penitenciário do Ceará (Sindasp), casos de Covid-19 foram detectados em dezenas de policiais penais. A SAP confirmou também na noite desta segunda-feira (28). Segundo a Pasta, 67 agentes testaram positivo para o novo coronavírus.

Há duas semanas, o Sindasp chegou a alertar sobre a insuficiência de equipamentos de proteção individual, como máscaras descartáveis, distribuídos aos servidores. Ainda por nota, a Secretaria destacou que todos os agentes infectados estão estáveis, isolados e acompanhados por um grupo intersetorial da Pasta.

Histórico

No dia 7 de abril deste ano, a Pasta registrou o primeiro caso de Covid-19 no sistema penitenciário cearense. O detento é um jovem de 24 anos, encarcerado na Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim, em Itaitinga.

Em 18 de abril houve a primeira confirmação de agente infectado pelo novo coronavírus. Um servidor do Grupo de Ações Penitenciárias (GAP) lotado no setor de vigilância do Complexo Penitenciário II testou positivo. Na época, a SAP informou que todos os outros agentes que tiveram contato com o servidor infectado foram submetidos a testes e tiveram resultado negativo para a presença do novo coronavírus. O Sindicato chegou a desmentir a informação alertando que apenas quatro dos 17 agentes foram testados.

Nota na íntegra

A Secretaria da Administração Penitenciária informa que o interno J.P.L.V, de 36 anos, de origem da unidade CPPL 2, veio a óbito nesta segunda-feira (27), na Unidade de Pronto Atendimento da cidade de Horizonte, com teste positivo para COVID-19. Ele estava internado desde o dia 21 de abril, quando apresentou sintomas de doença gripal mais severa. A SAP aproveita para informar que a ala aonde o interno estava recolhido encontra-se isolada e que nenhum detento do local apresenta sintomas de gripe ou semelhante a Coronavírus. O Núcleo de Saúde da SAP realizará testes em todos os internos desta ala ainda nesta terça-feira (28). A SAP também comunica que providenciou testes rápidos para servidores e internos. O objetivo é antecipar os casos suspeitos, promover tratamento entre os casos confirmados e prevenir uma possível disseminação da doença. Os testes deram positivos para 67 agentes penitenciários. Todos estão estáveis, isolados e acompanhados por um grupo intersetorial da SAP composta por médicos, psicólogos e assistentes sociais. A Secretaria informa que possui efetivo de agentes suficiente pra garantir a segurança do sistema prisional.

Sobre o plano de contingência no sistema prisional a SAP colocou o seguinte plano em prática

Avaliação e identificação dos dados epidemiológicos e sociodemográficos dos apenados em seu ingresso ao sistema prisional, com ênfase e avaliação criteriosa pela equipe de saúde da SAP

Manutenção dos apenados em isolamento por um período de 14 (quatorze) dias para observação de quadro clinico, com acompanhamento pela equipe de saúde da Unidade

Avaliação clínica aos apenados conforme rotina da unidade, com vigilância para a busca de casos suspeitos

Equipes de saúde treinadas para atendimento de casos suspeitos conforme protocolos estabelecidos pelos órgãos de saúde

Disposição uma central de remoção de referência para o translado dos casos suspeitos nas unidades da região metropolitana de Fortaleza

Capacitação das equipes de agentes penitenciários para a realização de remoção dos casos suspeitos/confirmado de COVID-19

Além da nossa atenção primária própria de saúde, a SAP trabalha integrada com a secretaria de saúde do estado para qualquer eventualidade que precise de atendimentos mais complexos

Realização de testes e orientação a todos os servidores e colaboradores que apresentem as características apontadas pela Secretaria de Saúde



Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+